Jornal do Commercio
Notícia
BENEFÍCIO

Governo de Pernambuco divulga calendário do 13º do Bolsa Família; veja quando você vai receber

Mais de 1 milhão de famílias pernambucanas serão beneficiadas pela medida

Publicado em 04/02/2020, às 09h20

Para saber a data do saque do benefício, é preciso observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão / Foto: Ubirajara Machado/Ministério da Cidadania
Para saber a data do saque do benefício, é preciso observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão
Foto: Ubirajara Machado/Ministério da Cidadania
Marcelo Aprígio

O pagamento da 13º parcela do Bolsa Família, por parte do Governo de Pernambuco, começa no dia 12 de fevereiro de 2020. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude do Estado (SDSCJ-PE) vai repassar cerca de R$ 170 milhões para mais de 1 milhão de famílias pernambucanas O valor médio do benefício é de R$ 150.

» Veja o calendário nacional de pagamento do Bolsa Família em 2020

Para saber a data do saque do benefício pago em agências da Caixa Econômica Federal, lotéricas ou terminais de autoatendimento, é preciso observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão. O benefício é pago de forma escalonada durante os dez últimos dias úteis de cada mês. Em janeiro, por exemplo, poderá ser retirado entre os dias 12 e 28, de acordo com cada grupo. Os recursos ficam disponíveis para saque por 120 dias.

Saiba quanto irá receber

Os beneficiários do Bolsa Família também já podem consultar quanto vão receber na 13º parcela do programa estadual, na plataforma criada pela SDSCJ-PE. Para acessar, basta ter em mãos o Número de Identificação Social (NIS), que pode ser conferido nos cartões do Bolsa Família, e a data do nascimento do titular do benefício. O link de acesso é o http://www.sdscj.pe.gov.br/web/sedsdh.

>> Conheça o projeto do 'novo Bolsa Família', que está nas mãos de Jair Bolsonaro

No sítio online, é possível saber quanto o beneficiário acumulou em notas fiscais entre março de 2019 e 31 de janeiro de 2020, data de apuração das notas fiscais para quem recebe abaixo de R$ 150,00, valor máximo do benefício.

“Se, por exemplo, um usuário que teria direito a R$ 89,00 tenha feito compras dando o seu número do CPF para inclusão na nota fiscal é possível que ele tenha atingido o valor máximo da parcela, aumentando seu 13º. Destaco, ainda, que quem já recebe R$ 150,00 ou mais já tem o valor máximo garantido, não necessitando acumular notas fiscais”, afirma o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes.



Em Pernambuco, 14 mil estabelecimentos são credenciados com nota fiscal eletrônica. O reembolso pode chegar a até 5% do valor total das compras com a aquisição de itens de alimentação, medicamentos, material de higiene pessoal, material de limpeza, vestuário, calçado e gás de cozinha, não ultrapassando o limite de R$ 150,00.

Paternidade do 13º do Bolsa Família

Em outubro de 2019, o governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), através das suas redes sociais, rebateu as acusações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de que teria sido desonesto ao assumir a paternidade pela criação do 13º do Bolsa Família. “Fui surpreendido, agora pela manhã, com um ataque direto do Presidente da República, que, de maneira desinformada, falta com o respeito ao governador e ao estado de Pernambuco”, disparou.

O socialista se referia a um post feito pelo presidente Jair Bolsonaro, em sua página no Facebook, mostrando um vídeo feito no município de Toritama, por um apoiador chamado Abimael Santos em frente a uma propaganda do Governo do Estado sobre o 13º do Bolsa Família. O homem afirma que o governador é “mentiroso” e “enganador” e questiona a falta do símbolo do Governo Federal na peça. “Tu estás querendo surfar na onda Bolsonaro é?”, crítica o rapaz. Na legenda, Bolsonaro declarou: “A desonestidade ainda persiste na política. O espertalhão da vez agora é o Governador de Pernambuco, do PSB. Mas o povo de bem reage às mentiras. Bom dia a todos”.

Ao tomar conhecimento da postagem, publicada na manhã desta sexta-feira, Paulo utilizou o Twitter para comprovar a real paternidade do projeto. “O tema é a paternidade do programa 13o do Bolsa Família, cuja iniciativa estadual o presidente tenta, lamentavelmente, descredenciar, valendo-se de acusações falsas”, escreveu o governador.

Paulo Câmara esclarece que se trata de dois programas diferentes, um na esfera estadual e outro na federal. “Um detalhe que parece incomodá-lo, quando o mais importante deve ser assegurar o benefício a milhares de pessoas, que já aguardam ansiosas pelo pagamento”, pontuou.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM