Jornal do Commercio
Notícia
DOCENTES

Reforma da Previdência: conheça as regras para aposentadoria de professores

Se a reforma aprovada, professores terão regras específicas para poder se aposentar

Publicado em 09/07/2019, às 11h39

As novas regras, se aprovadas, valerão para professores do ensino infantil, fundamental e médio / Foto: Agência Brasil
As novas regras, se aprovadas, valerão para professores do ensino infantil, fundamental e médio
Foto: Agência Brasil
JC Online

Atualizada às 20h38 do dia 10 de julho

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10) a Reforma da Previdência. A proposta recebeu 379 votos favoráveis por parte dos parlamentares (131 foram contra) e, agora, segue para ser votada no segundo turno, o que pode ocorrer até sábado. Se isso acontecer, a proposta será enviada para ser analisada no Senado Federal. O texto-base ainda pode sofrer alterações dados os destaques de parlamentares e bancadas.

Na última quinta-feira (4), a comissão especial da reforma na Câmara dos Deputados alterou alguns pontos do texto-base das novas regras de aposentadoria em relação à versão apresentada inicialmente pelo relator da proposta, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) e à enviada pela equipe econômica Governo Federal ao Congresso. Segundo o relator, o parecer aprovado mantém as diretrizes da proposta original do governo Bolsonaro, permitindo que a economia fique próxima de R$ 1 trilhão nos próximos dez anos.

Regras para professores 

Pelo texto, profissionais como professores, policiais federais, agentes penitenciários e educativos terão regras específicas para poder ter direito à aposentadoria. Se a reforma for aprovada, professoras poderão se aposentar com 57 anos de idade e 25 anos de contribuição. Já para os professores, a proposta prevê 60 de idade e 25 anos de contribuição. 

Para quem dá aulas na rede pública federal de ensino, as regras são as mesmas, com a exigência de, ao menos, dez anos de serviço público e cinco no cargo. As normas valem para professores do ensino infantil, fundamental e médio.

Inicialmente, a proposta do governo previa uma idade mínima de 60 anos para a aposentadoria de homens e mulheres, com 30 anos de tempo de contribuição. Enquanto a primeira versão do parecer do deputado Samuel Moreira estabelecia como idade mínima 57 anos para mulheres e 60 anos para homens, com definição de novos critérios por lei complementar. 



Integralidade e paridade

O texto-base aprovado na última quinta-feira (4) mantém as idades da primeira versão do relatório e garante aos professores integralidade e paridade, ou seja, os docentes poderão se aposentar com o último salário da ativa e receber os mesmos reajustes que trabalhadores da ativa. Esse direito só poderá ser alcançado quando aos 57 anos pelas professoras e aos 60 pelos professores. 

Estados e municípios

As novas regras de aposentadoria não valerão para os professores estaduais e municipais, cujas cidades tenham regime próprio de Previdência. Isso acontece porque o texto-base aprovado na comissão especial retirou estados e municípios da reforma da Previdência.

Comissão de Educação

Nessa segunda-feira (8), integrantes da Comissão de Educação da Câmara afirmaram que querem viabilizar a apresentação de um destaque ao texto da reforma da Previdência para retirar os professores da proposta. A ideia é apresentar posteriormente um projeto de lei para reestruturar toda a carreira.

De acordo com o deputado professor Israel Pinheiro (PV-DF), o colegiado discutiu inicialmente pleitear uma aposentadoria especial para os docentes, mas como a matéria não passou pela comissão especial, eles avaliaram que seria melhor discutir a questão em um outro momento.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM