Jornal do Commercio
COPA DO MUNDO

Jogadores aprovam a atuação do Brasil diante da retranca da Áustria

O atacante Gabriel Jesus afirma que a seleção brasileira soube sofrer e que aproveitou as chances que criou

Publicado em 10/06/2018, às 14h03

Gabriel Jesus abriu o placar na vitória do Brasil diante da Áustria / Foto: AFP
Gabriel Jesus abriu o placar na vitória do Brasil diante da Áustria
Foto: AFP
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

Apesar de o Brasil vencendo com um placar dilatado, a Áustria serviu como um excelente teste visando a estreia na Copa do Mundo da Rússia. Isso porque, assim como a seleção austríaca, a Suíça também costuma atuar com um ferrolho defensivo, com uma linha com cinco marcadores, dificultando bastante a penetração dos adversários.

O que valoriza ainda mais o triunfo brasileiro é o fato de que a Áustria vinha de oito vitórias consecutivas. “Muitos dos jogadores que estavam em campo hoje (ontem), eu, Neymar, Coutinho, Paulinho, William já estamos acostumados a jogar contra o time que atua com uma linha de cinco. Se torna mais difícil de entrar na zaga, mas com paciência, tocando a bola de maneira focada, conseguimos penetrar”, comentou Gabriel Jesus. Opinião que foi endossada por Philippe. “Durante a semana, o Tite nos passou a forma de furar a defesa deles. Aqui na Europa muitos times jogam assim (com cinco defensores). Fizemos com eficiência tudo o que o professor pediu e saímos com uma boa vitória.

Os jogadores da seleção canarinho ficaram satisfeitos com o desempenho da equipe como um todo. “O nosso time fez uma boa apresentação. Foi importante antes de começar a Copa. A Áustria estava bem postada e tinha qualidade com a bola no pé. Sabíamos que não seria um jogo fácil, mas conseguimos desempenhar o nosso futebol, envolver o time deles e realizar uma grande partida”.



SOUBE SOFRER

Em alguns momentos do confronto, o Brasil passou por sufoco. Principalmente nos primeiros minutos e quando os rivais começaram a chegar de maneira mais dura nas jogadas. “A Áustria abusou das faltas, mas conseguimos colocar a bola no chão quando estivemos em um momento difícil. Nós soubemos sofrer e nos fechamos lá atrás e, quando chegamos à frente, fizemos os gols”, avaliou o atacante brasileiro.

Para os atletas, a vitória não serviu apenas para consolidar o bom futebol que a seleção já vem apresentando sob o comando de Tite, mas também para tranquilizar o lado emocional do grupo antes de a bola rolar no mundial da Rússia. “Sem dúvida que essa vitória nos dá mais confiança para chegarmos bem na Copa do Mundo”, falou Coutinho.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM