Jornal do Commercio
FINALISTA

'Não podemos pensar em revanche' contra França, adverte técnico croata

O tecnico croata, Dalic, destacou o desempenho dos seus jogadores, que mesmo em baixas condições físicas, queriam sempre estar jogando

Publicado em 11/07/2018, às 20h50

"São um time de primeiro nível, jogadores fantásticos", fala Dalic, sobre a seleção francesa
Foto: Mladen ANTONOV / AFP
AFP

O técnico da Croácia, Zlatko Dalic, garantiu nesta quarta-feira (11) que sua equipe deve se concentrar em ganhar a Copa do Mundo, e "não pensar em uma revanche" contra a França pela derrota nas semifinais do Mundial de 1998.

Naquele ano "viajei à França como torcedor para as primeiras três partidas (da fase de grupos)", recordou o técnico em entrevista coletiva após derrotar a Inglaterra (2-1) e chegar à primeira final da história da Croácia. "Mas tive que voltar para a casa porque era jogador e precisava fazer a pré-temporada com meu time, mas assisti todas as partidas, especialmente aquela semifinal".

"Todos na Croácia lembram quando (Liliam) Thuram marcou o segundo gol e perdemos (2-1). Isto foi tema de conversa durante os últimos 20 anos. Lembro que estávamos comemorando o gol de (Davor) Suker e logo já tinham empatado (com outro gol de Thuram)".

"Mas não podemos encarar isto (a final) como uma revanche. Isto é futebol, um esporte, e o que temos que fazer é nos preparar para jogar nossa melhor partida do torneio nesta final".



Sobre o confronto com os ingleses, Dalic destacou "a fortaleza, a energia, a capacidade de resistência" de seus jogadores. "Queria fazer substituições, mas ninguém queria sair. Todos me diziam: 'estou bem, posso continuar correndo'. Alguns continuaram apesar de pequenas lesões, o que não fariam em qualquer outra partida".

"Ninguém me disse que sentia dores ou que não tinha condições de disputar a prorrogação. Ninguém queria ser substituído e isto demonstra o carácter (dos jogadores), algo que me fez sentir muito orgulhoso. Ninguém se deu por vencido".

Adversário forte

Sobre a França, adversário da final de domingo no Estádio Luzhniki de Moscou, às 12H00 (Brasília), Dalic afirmou que "uma equipe que chega à final de Copa do Mundo não tem pontos fracos". 

"São um time de primeiro nível, jogadores fantásticos, mas vamos esperar até amanhã para falar sobre a França. É preciso ir etapa por etapa. Hoje vamos comemorar e descansar, mas temos muito respeito pela França". 





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM