Jornal do Commercio
MATURIDADE

Parreira diz que faltou experiência à seleção brasileira na Rússia

Treinador disse ainda que apenas o talento não é necessário para vencer o Mundial

Publicado em 12/07/2018, às 15h10

Parreira comandou a seleção brasileira no tetracampeonato de 1994 / Estádio Nacional de Brasília/Divulgação
Parreira comandou a seleção brasileira no tetracampeonato de 1994
Estádio Nacional de Brasília/Divulgação
JC Online

Para Carlos Alberto Parreira, técnico do Brasil na conquista do tetracampeonato em 1994, nos Estados Unidos, faltou experiência à seleção brasileira na Copa do Mundo na Rússia. O treinador traçou um paralelo entre a equipe de 2018 com a de 2006, treinada justamente por ele. Segundo o ex-comandante da Canarinho, a maturidade precisava ser aliada ao bom desempenho técnico.

Há 12 anos, Parreira comandou um grupo recheado de craques do futebol mundial, como Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo e Adriano - esses quatro formaram o que ficou conhecido como "quadrado mágico". Contudo, a seleção caiu nas quartas, diante da França (derrota por 1x0).

"Em 2006, eles (o quadrado mágico) não estavam tão famintos. Os melhores jogadores do time não estavam em forma. Desta vez (2018), eles não tinham experiência na Copa. A comissão técnica da Copa também não tinha experiência. Poderia ter ido mais à frente”, analisou.



PARA ELE, TITE FICA

Parreira defendeu a manutenção do técnico Tite no comando da seleção brasileira. Para o treinador, é preciso alinhar "determinação, talento e organização" para vencer um Mundial.

“Não é o bastante saber os problemas, mas saber como resolver. Brasil só venceu cinco Copas e foram 20 (disputadas). É muito difícil ganhar uma Copa. Precisa se preparar. Não é suficiente ter talento, se não teria ganho todas", completou.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM