Jornal do Commercio
tragédia

Avião com time da Chapecoense cai na Colômbia

Possibilidade é que a aeronave tenha ficado sem combustível após piloto abrir tanque com receio de explosão após falhas elétricas

Publicado em 29/11/2016, às 03h26

Mais de setenta pessoas morreram no acidente / Foto: Raul Arboleda/AFP
Mais de setenta pessoas morreram no acidente
Foto: Raul Arboleda/AFP
JC Online
Com informações de veículos colombianos

Atualizada às 11h23

O avião que transportava a Chapecoense-SC para Colômbia, onde disputaria a primeira final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, se acidentou por volta de 22h15 local (0h15 do Recife), no município de La Ceja, perto de Medellín. Mais de setenta pessoas morreram.

De acordo com informações preliminares, o piloto perdeu o contato com a aeronave RJ85, Registro CP-2933, da comapnhia aéra Lamia. Estavam a bordo 72 passageiros e nove tripulantes. Além da delegação da Chapecoense com 48 pessoas, entre jogadores, comissão técnica e diretores, havia 21 jornalistas brasileiros e três convidados.

As condições climáticas e o horário, madrugada na Colômbia, atrapalham as buscas das equipes de resgate e socorro. Mas o motoristas de uma ambulância que fez o translado do jogador Alan Rushel - que chegou consciente a um hospital local - disse que há vários sobreviventes no local.

Dois pernambucanos morrem em queda de avião da Chapecoense

Dois jogadores pernambucanos da Chapecoense, Everton Kempes e Cleber Santana, atacante e meia respectivamente, estão entre os mortos após a queda do avião que levava o time brasileiro. O acidente aconteceu em Cerro Gordo, entre os municípios de La Ceja e La Unión, informou o aeroporto José María Córdova de Rionegro, que serve a região de Medellín.

Possível causa da queda do avião com a Chapecoense

Aparentemente, o voo charter que saiu do Aeroporto Internacional Viru Viru, na cidade de Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, caiu por falta de combustível quando se aproximava do aeroporto Jose Maria Córdova de Rionegro.

E a falta de combustível teria ocorrido após o piloto abrir o tanque de combustível com receio de uma explosão depois de ter informado problemas elétricos na aeronave e em uma possível queda.

O aeroporto Jose Maria Cordova soltou nota oficial sobre o acidente por volta das 3h30 do Recife.

O prefeito de La Ceja, Elkin Ospina, disse que "trinta unidades da Polícia, Cruz Vermelha e Defesa Civil do município de La Ceja foram transferidos para o local", que fica a aproximadamente 25 km da sede do município de La Union.

As autoridades estão em posto de comando unificado no município de La Ceja. As equipes de resgate contam com apoio da Força Aérea Colombiana. O prefeito concedeu entrevista sobre a operação à TeleMedellín.



 

Solidariedade com a Chapecoense

Nas redes sociais, a corrente por notícias positivas é forte. No Twitter, a HT #ForçaChape já é a mais citada. O Sport e o Santa Cruz também tuitaram em apoio à equipe catarinense e demais passageiros do voo

Adversário da Chapecoense na noite desta quarta, o Atletico Nacional também soltou comunicado em que "lamenta profundamente e se solidariza com a Chapecoense e pelo acidente ocorrido e espera por notícias das autoridades".

Ainda na madrugada desta terça-feira, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) suspendeu o início da final da Copa Sul-Americana e todas as atividades da entidade, para acompanhar as notícias. Leia abaixo a nota na íntagra:

A Confederação Sul-Americana de Futebol confirma que foi notificada pelas autoridades colombianas de que o avião em que viajava a delegação da Chapecoense teve um acidente em sua chegada na Colômbia. Estamos em contato com as autoridades e aguardando o desenrolar oficial.

A família CONMEBOL lamenta profundamente o que aconteceu.

Todas as atividades da Confederação são suspensas até novo aviso.

Presidente Alejandro Dominguez agora está se movendo para Medellín

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM