Jornal do Commercio
CHAPECOENSE

Ruschel chora pela perda de Danilo e diz que Follmann salvou sua vida

Follmann, que era o goleiro reserva de Danilo, chamou Alan Ruschel para sentar a seu lado momentos antes da queda do avião

Publicado em 19/12/2016, às 10h20

Ruschel teve fratura vertebral, além de outras lesões menores / Foto: Reprodução
Ruschel teve fratura vertebral, além de outras lesões menores
Foto: Reprodução
Estadão Conteúdo

Um dos seis sobreviventes do acidente aéreo que vitimou boa parte do elenco da Chapecoense, Alan Ruschel está de volta à sua terra natal: Nova Hartz, no Rio Grande do Sul. A felicidade por protagonizar um "milagre", como ele mesmo definiu, só não é maior pela tristeza da perda de tantos companheiros. Entre eles, um especial: o goleiro Danilo, com quem o jogador revelou que tinha uma relação muito próxima.

"Estou bem, feliz por estar vivo. É uma mistura de sentimentos, porque estou feliz por poder estar perto de quem eu gosto, vivo, poder estar andando, e ao mesmo tempo tenho aquela sensação de perda, porque perdi muitos amigos. O Danilo era um cara que eu andava para cima e para baixo. Ele e o Follmann", declarou em entrevista à TV Globo, exibida no domingo à noite.

Danilo era o goleiro titular da Chapecoense e foi um dos 71 mortos no acidente do dia 29 de novembro, quando o avião que levava a equipe para a primeira decisão da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, caiu nas cercanias de Medellín. Alan Ruschel prometeu "honrar" o goleiro e todos os outros que "foram morar com deus".

"Sempre tem alguém que você se aproxima mais, e o Danilo era um cara que há um, dois finais de semana atrás, eu e minha noiva tínhamos ido passear com ele, com a noiva dele e o filhinho dele E essa semana, a mulher dele colocou uma foto pedindo para eu tomar conta dela e do filhinho dela", revelou o jogador, que não segurou as lágrimas.



Ruschel também lembrou dos momentos que antecederam o acidente e considerou que sua vida foi salva por Jackson Follmann, outro dos sobreviventes. Seu companheiro, que era o goleiro reserva de Danilo, o chamou para sentar a seu lado momentos antes da queda do avião.

"Lembro que eu estava sentado no fundo, nas três últimas poltronas, e olhei para o Follmann. Ele me chama de Rato, e disse: 'Rato, senta aqui'. A gente se conhece desde 2007, então saí do meu lugar e fui sentar com ele. Ele estava salvando a minha vida", comentou.

Alan Ruschel teve fratura vertebral

Ruschel teve fratura vertebral, além de outras lesões menores. Chegou a correr o risco de ficar paraplégico, mas foi operado com sucesso e foi o primeiro a deixar o hospital na Colômbia, na semana passada. A evolução física é tanta, que o jogador já pensa até no retorno aos gramados.

"Pelo que conversei com os médicos, acho que volto a jogar em uns cinco, seis meses. Preciso de três meses para calcificar bem a coluna e, depois, recuperar a massa muscular. Emagreci muito, perdi nove quilos", disse.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM