Jornal do Commercio
sobrevivente

'Feliz por estar vivo', Neto quer voltar a jogar pela Chapecoense

O zagueiro vai deixar o hospital na tarde desta quinta-feira (22) e continuar a recuperação em casa

Publicado em 22/12/2016, às 12h07

"Feliz por estar vivo, mas perdi muitos amigos", disse Neto
Foto: Reprodução
Estadão Conteúdo

O zagueiro Neto, o último sobrevivente a ser resgatado no acidente aéreo que causou 71 mortos no dia 29 de novembro, em Medellín, vai deixar o hospital na tarde desta quinta-feira (22) e continuar a recuperação em casa. Ainda debilitado, o zagueiro fez um breve pronunciamento, bastante emocionado, e agradeceu às orações e mensagens de carinho.

"Feliz por estar vivo, mas perdi muitos amigos. Tem sido tudo novo, fiquei muito tempo desacordado. Queria agradecer a todos pelo apoio, mandar um beijo de coração de todas as esposas que perderam seus maridos, seus filhos. Filhos que perderam seus pais", disse o jogador. 

"Não lembro de nada, são 10 dias desacordado. Queria deixar meu agradecimento a todos que oraram por mim. Eu vim aqui porque tenho que agradecer aqueles que lutam junto comigo, é impossível não falar daqueles que se foram", afirmou o zagueiro.



Mesmo com a melhora do estado de saúde, na Colômbia, o defensor demorou a ser avisado sobre a tragédia. Os médicos decidiram preservá-lo do choque psicológico e emocional e só o informaram duas semanas depois. 

Neto reafirmou o desejo de voltar a jogar pela Chapecoense. "Obrigado a todos por tudo que fizeram por mim, creio que logo, logo vou poder jogar, com a vontade de Deus vou estar pisando em campo na Arena Condá com a camisa da Chapecoense", disse o jogador.

Apenas um sobrevivente do voo da Chapecoense seguirá internado

Com a saída do zagueiro, apenas um sobrevivente do voo seguirá internado. O goleiro Jackson Follmann, que foi submetido a uma cirurgia nesta semana, ainda ficará mais alguns dias hospitalizado.

 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM