Jornal do Commercio
CHAPECOENSE

'Estável e sem queixas', Follmann segue sem previsão de alta

Daqui a cerca de duas semanas, o goleiro deve passar ainda por novo procedimento para colocar prótese na perna amputada

Publicado em 26/12/2016, às 11h09

Follmann é o único sobrevivente do voo da Chapecoense ainda hospitalizado / Reprodução/Facebook
Follmann é o único sobrevivente do voo da Chapecoense ainda hospitalizado
Reprodução/Facebook
Estadão Conteúdo

Único sobrevivente do voo da Chapecoense ainda hospitalizado, o goleiro Jackson Follmann apresenta quadro "estável" e "sem queixas", segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Unimed, de Chapecó, nesta segunda-feira. Follmann segue sem previsão de alta. 

De acordo com o boletim, assinado pela médica Juliana Foresti e Carolina Ponzi, ele "segue estável clinicamente, recebendo analgesia, antibioticoterapia endovenosa, afebril, alimentando-se muito bem, e sem queixas". 

As médicas também informaram que Follmann foi submetido a um procedimento no domingo para drenar o sangue acumulado em um hematoma no coto de amputação da perna direita. Na outra perna, que ainda aguarda nova cirurgia, foi feito novo curativo no tornozelo esquerdo "sem intercorrências".

Ainda não foi definida data para a cirurgia que seria realizada no tornozelo, na sexta-feira passada. A operação, que complementaria procedimento anterior, é chamada de artrodese, que consiste na fixação de dois ossos, finalizando a mobilidade deles. Um implante vai unir os dois ossos. 



Follmann deve passar ainda por novo procedimento

Daqui a cerca de duas semanas, Follmann deve passar ainda por novo procedimento, em São Paulo, para colocar prótese na perna direita amputada. Na terça, ele havia sido submetido à operação para preparar a perna para a prótese.

O boletim médico informou também que o goleiro da Chapecoense continua recebendo acompanhamento de equipe especializadas de fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição e psicologia. O boletim não informa previsão de alta.

Os outros três sobreviventes brasileiros do acidente, o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Neto e o jornalista Rafael Henzel, já receberam alta nos últimos dias. Todos eles estavam no avião que levava a Chapecoense para a decisão da Copa Sul-Americana, em Medellín, e caiu nas cercanias da cidade, deixando 71 mortos.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM