Jornal do Commercio
França

Com queixas de brasileiros ao DM, PSG busca profissionais de confiança

Atletas brasileiros do clube francês se machucaram recentemente

Publicado em 23/05/2018, às 19h57

Equipe do clube francês já conta com profissionais brasileiros / AFP
Equipe do clube francês já conta com profissionais brasileiros
AFP
Victor Gouveia
Especial para o JC

O Paris Saint-German é o atual lar de cinco craques brasileiros e a influência deles no vestiário é grande. Neymar, Thiago Silva, Marquinhos, Daniel Alves e Thiago Motta têm papel de liderança perante o elenco e prestígio com a diretoria. E foi depois de ouvir algumas queixas que a decisão de mudar o departamento médico para a próxima temporada foi tomada.

As mudanças não traduzem em demissões. Na verdade, o grupo brasileiro pede a contratação de profissionais de sua confiança. Vale lembrar que o preparador físico, Ricardo Rosa, e o fisioterapeuta, Rafael Martini, já fazem parte da equipe por uma exigência do próprio Neymar, que realizou cirurgia no pé direito no Brasil e passou todo o período fisioterápico no Rio de Janeiro.

Em março o jornal francês "Le Parisien" já havia relatado sobre a divergência entre o departamento médico e os atletas brasileiros. Após lesão de Neymar, o veículo destacou que: "as divisões entre a unidade de esporte e a unidade médica de um clube são frequentes, mas persistem no PSG e parecem cada vez mais violentas".

Os atletas admitem recentes melhorias estruturais no departamento médico, mas ainda alegam falta de confiança para realizar tratamentos no clube. No ano passado, o volante Thiago Motta adotou um caminho parecido com o do craque da canarinha. Lesionado no joelho direito, Motta não se operou no PSG e preferiu realizar o tratamento em uma clínica nos Estados Unidos.



O equipe francesa também ouviu recentemente queixas de Marquinhos. O zagueiro lesionou a coxa na partida de ida contra o Real Madrid, em fevereiro, mas foi liberado pela equipe médica para atuar na partida da volta, 15 dias depois. Ao se apresentar à seleção brasileira, Marquinhos foi reavaliado e recebeu a confirmação de que a lesão não havia sido devidamente tratada, o impedindo de participar dos amistosos contra Rússia e Alemanha.

Com Thiago Silva, a insatisfação se deu após a saída de um profissional que lhe acompanhava desde o Fluminense. O fisioterapeuta pessoal, Marcelo Costa tinha sido contratado pelo clube, mas foi demitido no fim do ano passado.

Já a recente lesão no joelho de Daniel Alves foi o que reaproximou o departamento médico do PSG aos brasileiros. O lateral ainda cogitou realizar cirurgia e tratamento em Barcelona, mas concordou em realizar toda a recuperação com os profissionais da casa


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM