Jornal do Commercio
europa

Uefa arquiva investigação contra o PSG sobre fair play financeiro

Uefa fez "vista grossa" e não punirá PSG por conta do desrespeito ao fair play financeiro dos anos de 2015, 2016 e 2017

Publicado em 13/06/2018, às 14h50

PSG gastou 222 milhões de euros com a compra de Neymar / AFP
PSG gastou 222 milhões de euros com a compra de Neymar
AFP
JC Online

A Uefa comunicou que o Paris Saint-Germain cometeu um "desvio aceitável" e não será punido por desrespeito ao Fair Play Financeiro. Antes do anúncio, a Câmara de Investigação do Controle Financeiro dos Clubes da Uefa (CFCB) analisou as operações do clube feitas nos anos de 2015, 2016 e 2017.

A entidade afirmou que uma investigação do órgão concluiu que o PSG inflou o valor divulgado de contratos de patrocínio, entre eles os firmados com o governo do Catar, com quem os donos do clube têm ligações estreitas.



Entretanto, mesmo admitindo esta manobra financeira, a Uefa entendeu que o clube agiu de uma forma que pôde ser considerada "aceitável".

FONTE DE RENDA

De acordo com o diário francês L'Equipe, porém, o PSG deverá receber dos seus proprietários ou outras fontes de renda o aporte de 60 milhões de euros (cerca de R$ 262 milhões) para equilibrar as finanças em caixa, sob o risco de ser punido se não cumprir a determinação até o fim de junho.

Na última temporada, o PSG pagou 222 milhões de euros (algo em torno de R$ 822 milhões na época) só em Neymar. Outra contratação feita em 2017 foi a de Kylian Mbappé, sob o regime de empréstimo e consumada em definitivo a partir da próxima temporada, que custou 180 milhões de euros (cerca de R$ 785 milhões) entre pagamento fixo e aditivos que dependem de metas a serem alcançadas pelo jogador.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM