Jornal do Commercio
Solidariedade

Atlético-PR faz carta aberta a Fernandinho

Volante da seleção brasileira passou a ser perseguido nas redes sociais após gol contra diante da Bélgica

Publicado em 11/07/2018, às 14h17

Fernandinho ainda não se pronunciou desde a eliminação do Brasil da Copa da Rússia / SAEED KHAN/ AFP
Fernandinho ainda não se pronunciou desde a eliminação do Brasil da Copa da Rússia
SAEED KHAN/ AFP
JC Online

O gol contra que Fernandinho marcou na eliminação do Brasil da Copa do Rússia para a Bélgica, com derrota por 2x1, fez o volante ser alvo da ira de muitos torcedores nas redes sociais. "Você é péssimo", "Lixo, te odeio". "Seu merd...", "Verme, se aposenta" foram apenas alguns dos xingamentos recebidos pelo jogador em seu perfil no Instagram. Sem mencionar os comentários de cunho racista. Mas muitas pessoas também mostraram solidariedade ao atleta, assim como o Atlético-PR, clube que o revelou. Nesta quarta-feira (11), o Furacão publicou uma carta aberta a Fernandinho.

"Mas no Brasil, é sempre assim: a vitória é de todos e a derrota precisa de um culpado, alguém para ser condenado, difamado, colocado no paredão. O que são essas pessoas? Torcedores? Apaixonados pelo futebol? Definitivamente, não. São os que esperam ansiosamente por um revés para, através dele, revelar seu caráter débil. A derrota, assim como a vitória, faz parte do esporte. Perder é normal e a gente se conforma. A gente levanta e segue adiante", diz parte do texto.



"O que não é normal e não dá para se conformar é com o preconceito e o racismo e a maneira como você e sua família foram tratados por uma minoria ignorante, retrógrada e que, essa sim, envergonha o Brasil de todas as maneiras. Pode ter certeza que é por causa de gente assim que o nosso país está do jeito que está. Gente que não constrói nada, mas espera a oportunidade para destruir o que os outros fazem, com muito esforço e entrega", prossegue.

Desde a eliminação do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, o jogador ainda não se manifestou.

LEIA A CARTA DO ATLÉTICO-PR NA ÍNTEGRA:

Fernandinho, a gente se conhece muito bem. Desde que você começou a mostrar seu excelente futebol nos treinos e nos gramados, defendendo e honrando a camisa rubro-negra, passamos a te admirar. Pela sua humildade, dedicação e principalmente pelo seu caráter e honradez. E, ao lado da maioria dos brasileiros, estamos tristes e envergonhados.

E não é pela eliminação do Brasil na Copa do Mundo. Isso é normal, coisa da bola, que a gente conhece tão bem, não é mesmo? O Brasil merecia ir mais longe pelo bom time que formou e no qual você ocupa um papel fundamental.

Mas no Brasil, é sempre assim: a vitória é de todos e a derrota precisa de um culpado, alguém para ser condenado, difamado, colocado no paredão. O que são essas pessoas? Torcedores? Apaixonados pelo futebol? Definitivamente, não. São os que esperam ansiosamente por um revés para, através dele, revelar seu caráter débil. A derrota, assim como a vitória, faz parte do esporte. Perder é normal e a gente se conforma. A gente levanta e segue adiante.

O que não é normal e não dá para se conformar é com o preconceito e o racismo e a maneira como você e sua família foram tratados por uma minoria ignorante, retrógrada e que, essa sim, envergonha o Brasil de todas as maneiras. Pode ter certeza que é por causa de gente assim que o nosso país está do jeito que está. Gente que não constrói nada, mas esperam a oportunidade para destruir o que os outros fazem, com muito esforço e entrega.

Mas, Fernandinho, pode acreditar: são poucos. A maioria de nós, brasileiros, está ao seu lado e solidária a você, pois nos sentimos profundamente ofendidos e indignados.

A gente podia dizer “não liga não, Fernandinho”, mas tem que ligar, sim. E mais do que isso: tem de denunciar e combater com o suporte de todos nós. E enquadrar essa gente na forma da lei. O Brasil, como nação, precisa definitivamente virar essa página do atraso, do preconceito, do oportunismo vil.

O Atlético, o time do povo, de torcedores e ídolos de todas as raças, crenças, gêneros, está ao seu lado e de sua família para o que você precisar. A gente tem muito orgulho de você ter despontado daqui para o mundo.

Nada é mais democrático do que o esporte e nenhum esporte é tão plural quanto o futebol. E a porta aqui está sempre aberta para você, pois a casa de todos os atleticanos também é sua.

O mais fraterno abraço dos funcionários, dirigentes e toda a nação de torcedores do Clube Atlético Paranaense.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM