Jornal do Commercio
seleção brasileira

Tite renova contrato com a CBF até a Copa do Mundo de 2022

Técnico da seleção brasileira, Tite segue na CBF até o final do ciclo da Copa do Mundo de 2022. A comissão técnica também permanece ao lado do comandante

Publicado em 25/07/2018, às 14h04

Tite está na seleção brasileira há dois anos / AFP
Tite está na seleção brasileira há dois anos
AFP
JC Online

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) acertou a renovação do contrato do técnico Tite nesta quarta-feira. O acordo, que já era previsto, terá validade até o final da próxima Copa do Mundo, que será realizado no Catar, em 2022. O treinador da seleção está reunido neste momento no Rio de Janeiro com a cúpula da entidade e seu empresário Gilmar Veloz. A confirmação do novo contrato deverá ser anunciada ainda nesta quarta.

COMISSÃO

Além de Tite, toda a comissão técnica fixa da seleção brasileira teve o vínculo mantido. Isso inclui os auxiliares Cléber Xavier, Matheus Bachi (filho de Tite), o preparador físico Fábio Mahseredjian e os analistas de desempenho Fernando Lázaro e Thomaz Araújo.



Apesar de a seleção brasileira ter terminado em sexto lugar na Rússia - caiu nas quartas de final para a Bélgica -, tanto Tite quanto os dirigentes da CBF não impuseram dificuldades para renovar o vínculo. A avaliação na entidade era de que o trabalho foi bem feito nos dois anos em que ele esteve à frente do time. E Tite sempre declarou que gostaria de ter tido a chance de ser técnico durante um ciclo inteiro de Copa do Mundo - assumiu em meados de 2016.

A renovação foi tratada diretamente pelo diretor executivo de gestão da CBF, Rogério Caboclo, já eleito presidente para o quadriênio que se iniciará em abril de 2019. Antes da Copa do Mundo, o dirigente já havia mantido conversas informais com Tite sobre uma renovação, mas o técnico sempre ressaltou que deixaria para tratar do assunto depois da participação na competição na Rússia.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por LYRA,25/07/2018

Sou favorável a permanência do técnico e alguns dos seus assistentes ou membros da comissão técnica, como queiram chamar mas, espero que ele não continue a ser manobrado pelos BANDIDOS da CBF e nem por patrocinadores da seleção e nem tão pouco de jogadores, como foi no caso do Gabriel Jesus, que permaneceu todo o tempo no time titular quando não merecia nem mesmo ter sido convocado, somente pelo fato de seu patrocinador ser um empresa forte de telefonia, sendo esse fato um dos mais vergonhosos que já vi, era melhor ele ter convocado um jogador chamado PIPICO de um time da terceira divisão do brasileiro.

Por MÃO DE PILÃO,25/07/2018

Em 2022 será a paulada final!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM