Jornal do Commercio
SÉRIE C

Márcio Goiano esboça equipe titular sem Suéliton e Assis

Jogadores podem ser poupados para não correrem o risco de chegarem pendurados no mata-mata

Publicado em 09/08/2018, às 16h50

Equipe conta com cinco desfalques por suspensão ou lesão / Foto: Léo Lemos/Náutico
Equipe conta com cinco desfalques por suspensão ou lesão
Foto: Léo Lemos/Náutico
Túlio Feitosa
Twitter: @tuliofeitosa

Márcio Goiano já deu pistas de como pode enfrentar a equipe do Remo neste sábado (11), no Pará. Com o Náutico viajando nesta sexta (10) pela manhã, a única certeza é a presença de Ortigoza no ataque, confirmado pelo próprio técnico no treino desta quinta-feira (9). Mas jogadores que carregam um cartão amarelo na conta podem ser poupados, principalmente atletas do setor defensivo alvirrubro.

No total, sete jogadores estão com um amarelo. Além desses, tem Thiago Ennes, que está pendurado e pode ser suspenso caso leve o terceiro cartão. O zagueiro Suéliton e o lateral-esquerdo Assis são dois dos defensores que estão amarelados e podem ser poupados da titularidade na partida contra o Remo. “A gente tem o pensamento de administrar a situação. Até porque podem tomar o segundo cartão e, posteriormente, levar o terceiro no primeiro jogo das quartas e ficar fora do segundo jogo decisivo”, explicou Márcio Goiano. As principais alternativas para as posições são Breno Calixto e Thiago Costa. “Seriam duas opções, jogadores que vêm trabalhando, vêm buscando e mostrando sua capacidade”, ressaltou o treinador.

Além de Suéliton e Assis, estão amarelados: Bryan, Lelê, Wallace Pernambucano, Jimenez, e o próprio Breno Calixto. Bryan e Lelê, já por determinação do Departamento Médico, não viajarão para o Pará com a delegação, mas estarão prontos para as quartas de final. Bruno, Camutanga e Robinho também não jogarão, pois levaram o terceiro amarelo na partida contra o ABC-RN no último sábado (4). Luiz Carlos deve assumir a posição no gol e Rafael Assis na ponta esquerda. Já na defesa, Camacho é o principal nome para entrar como titular amanhã. Sendo assim, Márcio Goiano possivelmente entra com: Luiz Carlos; Thiago Costa, Breno Calixto, Camacho e Thiago Ennes; Josa, Jhonnatan e Luiz Henrique; Dudu, Ortigoza e Rafael Assis.



Durante a semana, Rafael Assis mencionou a dor de cabeça que Márcio Goiano poderia ter com a escalação do Náutico, e isso foi ressaltado pelo comandante do Timbu, que exaltou a força do elenco. “Nesse momento eu estaria pensando no grupo. Até porque é um jogo importante para a gente, ainda”, pontuou.

Decisão dentro de casa

Independente do resultado de sábado, o Náutico irá decidir o acesso dentro de casa. Pelo retrospecto da equipe alvirrubra na Arena de Pernambuco, o clima é positivo. Na temporada inteira, o Timbu perdeu apenas um jogo dentro de casa, que foi contra o Confiança no primeiro turno da Série C. Na época, Roberto Fernandes ainda era treinador da equipe e o Náutico ainda estava na lanterna do campeonato. “O primeiro jogo é muito importante, mas na verdade ele não é decisivo. O que se decide sempre é o segundo”, destacou Márcio Goiano.

Mesmo assim, caso passe para a semifinal, o Náutico corre o risco de decidir fora de casa, já que as pontuações do G4 do Grupo B são maiores. O treinador do Timbu minimizou a dificuldade nessa situação, mais uma vez exaltando a qualidade do grupo que tem nas mãos.  “Independente se é o primeiro fora ou em casa. Temos que estar tranquilos, fazermos uma boa leitura do adversário, estudar bem o individual e estar bem preparado. Se fizermos um bom primeiro jogo, aí sim, o segundo será decisivo”, completou Goiano.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM