Jornal do Commercio
Arquibancada

Públicos de Sport, Santa Cruz e Náutico caem 50% após o fim do Todos Com a Nota

Clubes pernambucanos passam por dificuldades nacionalmente

Publicado em 14/09/2018, às 09h36

Sem o programa do governo, estádios ficaram vázios / JC Imagem
Sem o programa do governo, estádios ficaram vázios
JC Imagem
Haim Ferreira
Blog do Torcedor

O ano de 2018 está difícil para o futebol pernambucano. Santa Cruz e Náutico não conseguiram sair da Série C, além de o Sport estar lutando desesperadamente contra o rebaixamento para a Segundona (pela terceira temporada seguida). Entre os interioranos, o cenário também é negativo. O Salgueiro caiu para a Quarta Divisão, enquanto Central, Belo Jardim e Flamengo de Arcoverde não passaram da primeira fase na Série D.

Quase como um reflexo, a presença do torcedor nas arquibancadas também caiu, seguindo uma tendência dos últimos anos, agravada com o fim do programa Todos Com a Nota (TCN), em 2015. O Blog do Torcedor levantou a média de público do trio de ferro da capital, considerando o calendário cheio das equipes, e constatou uma diminuição de 50,8% dos torcedores desde o encerramento do programa.

Durante o período de 2010 - quando houve o cadastro digital e a criação dos cartões magnéticos -, até 2015, Sport, Santa Cruz e Náutico tiveram juntos uma média de 17.716 torcedores por jogo. De 2016 para cá, quando o TCN foi extinto em sua totalidade pelo Governo do Estado, a quantidade de pessoas caiu para 9.011.



O fim do projeto também trouxe déficit ao cofre dos clubes, visto que, a cada ingresso trocado, havia um repasse de R$ 7,50 para as equipes. Com isso, cada time poderia receber até 15 mil ingressos por partida, o que trazia a possibilidade de retorno de até R$ 112.500 por jogo. “Enquanto temos no Nordeste estados aplicando de R$ 8 a R$ 12 milhões, nós não temos nada de origem de programas estaduais. A perda dessa receita não é culpa do Governo, mas da estrutura e da crise econômica e financeira do Brasil”, alegou o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho.

Conforme o último balanço apresentado, o TCN contava com 420 mil torcedores cadastrados em seus sistema, sendo 49% rubro-negros, 29% tricolores e 21% alvirrubros. A plataforma era válida tanto para o Campeonato Pernambucano, quanto para o Brasileiro.

Com o cenário político local ainda indefinido, não se sabe se o Todos com a Nota voltará. Paulo Câmara (PSB), candidato da situação, não se posicionou sobre o tema. Armando Monteiro (PTB) disse que retomará o Todos Com a Nota, caso seja eleito.
Vale lembrar que o TCN existia desde 1998, ainda no governo de Miguel Arraes.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM