Jornal do Commercio
Luta

Aos 75 anos, morre Gena, ídolo de Náutico e Santa Cruz

Ex-jogador faleceu na noite desta segunda-feira

Publicado em 12/11/2018, às 21h51

Gena foi hexacampeão pelo Náutico / Andre Nery/Acervo JC Imagem
Gena foi hexacampeão pelo Náutico
Andre Nery/Acervo JC Imagem
JC Online

Morreu na noite desta segunda-feira, o ex-jogador Gena, ídolo de Náutico e Santa Cruz. Ele estava internado no Memorial São José, na Ilha do Leite, Zona Central do Recife. Ele havia dado entrada no hospital com dores no abdômen e passou 15 dias na Unidade de Terapia Intensiva. Segundo os familiares, sofreu parada cardíaca nesta segunda e não resistiu. Ele tinha 75 anos.

"Estamos aguardando o laudo, mas deu entrada no hospital com uma infecção grande no abdômen. Passou 15 dias na UTI e teve uma parada cardíaca em que não resistiu", disse Júnior, filho do ex-jogador.

O corpo de Gena será velado no Cemitério de Santo Amaro, zona central do Recife, a partir das 11h a pedido da família. O sepultamento está marcado para acontecer às 16h.

Em nota nas redes sociais, o Náutico lamentou a morte do ídolo. "Em nome da torcida alvirrubra, o Náutico se solidariza com familiares de Gena, falecido nesta segunda. Gena foi mais que um atleta vencedor. Foi um ser humano campeão. Uma estrela que brilhou no Hexa e seguirá sendo luz e inspiração. Gena é exemplo de um Náutico eterno", disse o clube.



Gena foi um dos heróis do hexacampeonato do Náutico, estando nos seis títulos do clube, de 1963 a 1968. Também esteve em quatro dos cinco títulos do pentacampeonato do Santa Cruz. Ganhou de 70 a 73. Ainda levou a Copa Norte com o Timbu entre 65 e 67. Ainda foi vice-campeão da Taça Brasil, em 67, também com a camisa alvirrubra.

Outro dado importante sobre o ex-jogador foi que ele nunca foi expulso, tendo sido reconhecido como um dos atletas mais disciplinados do Brasil. Tanto que recebeu o Prêmio Belfort Duarte.

TROFÉU GENA

Por ter marcado época nos dois clubes, Gena foi homenageado ano passado pela Federação Pernambucana de Futebol com um troféu no seu nome para marcar o centenário do Clássico das Emoções. O Timbu levou a melhor e levou a taça com o nome do ídolo.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM