Jornal do Commercio
COPA DO BRASIL

Central joga bem, mas empata com o Ceará e deixa a Copa do Brasil

Vozão abriu o placar, Patativa empatou, mas não conseguiu a sonhada virada

Publicado em 06/02/2019, às 22h52

Estádio Luiz Lacerda recebeu ótimo público para Central e Ceará / Israel Simonton/cearasc.com
Estádio Luiz Lacerda recebeu ótimo público para Central e Ceará
Israel Simonton/cearasc.com
JC Online

O Central deu um "calor" no Ceará, time da Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Mas o empate por 1x1 nesta quarta (6/2), no estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, pela primeira fase da Copa do Brasil, eliminou a Patativa. Isso porque, nesta etapa, o time visitante joga pelo empate.

Na próxima fase, o alvinegro cearense vai encarar o Foz do Iguaçu-PR, que eliminou o Boa Esporte. Pela participação nesta etapa, o clube vai receber mais R$ 625 mil. A cota da primeira fase foi de R$ 525 mil.

A primeira chegada do Central foi aos nove minutos, com Leandro Costa, mas a bola foi por cima. Porém, quem balançou a rede foi o Vozão. Aos 28, o lateral-esquerdo Felipe Jonatan fez 1x0 para os cearenses após tabela com Vitor Feijão.



A Patativa tentou responder no minuto seguinte, mas Leandro Costa errou o arremate. Mas aos 44, o Central empatou, com o zagueiro Bruno Oliveira, após cobrança de falta de Murilo Rangel.

A equipe pernambucana voltou para o segundo tempo pressionando. Aos oito minutos, Murilo Rangel cobrou falta na trave do goleiro Richard. Aos 16, Murilo Rangel invadiu a área, mas bateu por cima. Porém, logo em seguida, o lateral Dudu Gago foi expulso, deixando a Patativa com um a menos.

O time pernambucano tentou chegar ao gol da virada, mas não conseguiu e foi eliminado da Copa do Brasil. 

ESCALAÇÕES

Central: Jeferson, Dudu Gago, Xandão, Bruno Oliveira e Daniel Nazaré; Eduardo Ere, Fernando Pires, Paulinho Mossoró (Marlon) e Murilo Rangel (Gênesis); Leandro Costa e Giovani Rosa. Técnico: Estevam Soares.
Ceará: Richard, Samuel Xavier, Luiz Otávio, Valdo e Felipe Jonatan; Edinho, Juninho e Ricardinho; Vitor Feijão (Chico), Ricardo Bueno e Felipe Baxola (Roger). Técnico: Lisca.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM