Jornal do Commercio
DESPEDIDA

Corpo do goleiro Christian é sepultado ao som do Hino do Flamengo

O jovem goleiro, de 15 anos, já tinha defendido a Seleção Brasileira. Familiares e torcedores prestaram suas últimas homenagens

Publicado em 10/02/2019, às 15h35

Além de parentes e amigos, muitos torcedores do clube foram ao enterro e fizeram questão de homenagear o jovem atleta  / Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil
Além de parentes e amigos, muitos torcedores do clube foram ao enterro e fizeram questão de homenagear o jovem atleta
Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil
ABr

“Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer”. O Hino do Flamengo foi cantado neste domingo (10), no Cemitério de Irajá, pelas centenas de pessoas que acompanharam o sepultamento do corpo do goleiro Christian Esmério, de 15 anos. O atleta foi um dos 10 mortos no incêndio de sexta-feira (8) em um dos alojamentos do Ninho do Urubu,como é conhecido popularmente o Centro de Treinamento Presidente George Helal, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Carreira 

Além de parentes e amigos, muitos torcedores do clube foram ao enterro e fizeram questão de homenagear o jovem atleta que, em sua curta carreira, já tinha defendido a Seleção Brasileira e era apontado por todos como dono de um futuro brilhante.

“Ele tinha muito potencial. Era diferenciado. A gente viu na hora em que ele chegou no clube. Além de ser uma criança irreverente e alegre, a potência de interpretação dos treinadores era tremenda. Há pouco tempo, ele foi nos visitar e disse: ‘Carlão, eu vou chegar lá, eu estou chegando. Eu vou ajudar a minha família, vou tirar todo mundo da situação ruim’”, lembrou Manoel Carlos, conhecido como Carlão, roupeiro do Madureira, primeiro clube de Christian.



Na pequena capela onde o corpo foi velado, o caixão fechado foi coberto pelas camisas do Flamengo e da Seleção Brasileira, com os troféus que ele ganhou em sua breve carreira. Goleiro do Flamengo e da Seleção Brasileira Sub-15, Christian nasceu em Madureira, na zona norte do Rio, e foi convocado pela primeira vez em novembro do ano passado. O sepultamento ocorreu às 12h30.

Em janeiro deste ano, foi convocado para atuar na categoria Sub-17. Christian se destacou ainda na conquista do Flamengo da Copa Nike Sub-15, vencida pelo clube em abril do ano passado. Na semifinal contra o Grêmio, o goleiro defendeu um pênalti. Na grande decisão, mais dois, contra o São Paulo. Tido como herói do título, ele posou ao lado da taça e afirmou que a conquista ficaria “sempre” em sua memória.

A reportagem da Agência Brasil não localizou nenhum representante da diretoria do Flamengo presente no Cemitério de Irajá, para falar sobre Christian e os demais jogadores mortos na tragédia.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM