Jornal do Commercio
MELHORA NO QUADRO

Dois feridos de tragédia do Flamengo apresentam melhora e aguardam liberação da UTI

Os dois garotos, de 14 e 15 anos, devem ser transferidos para quartos dentro de alguns dias. Eles estão conscientes e conversam com as famílias

Publicado em 10/02/2019, às 12h30

Um terceiro sobrevivendo está em estado grave / Foto:  AFP
Um terceiro sobrevivendo está em estado grave
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

Dois dos garotos sobreviventes da tragédia do Flamengo estão na expectativa de deixarem a UTI do Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e serem transferidos nos próximos dias para os quartos. Cauan Emanuel Nunes, de 14 anos, e Francisco Dyogo Alves, de 15, receberam na manhã deste domingo (10) visitas de familiares, que expressaram otimismo na recuperação deles e contaram estarem alegres ao ver os meninos evoluírem.

Apesar de ao longo da manhã o clube não ter divulgado boletim médico, a reportagem apurou que a tendência é Cauan ir para o quarto ainda neste domingo. Já Francisco deverá aguardar por mais alguns dias, pois tem reclamado de dores no peito e sente dificuldades para respirar por ter inalado muita fumaça. Os dois se alimentam bem, conversam com os familiares e têm demonstrado bom humor durante os últimos dias.

O pai de Francisco Dyogo, Francisco José Pereira, veio de Fortaleza para acompanhar a recuperação do filho. "Ele está bem, está evoluindo, conversa normal. Só está um pouco ruim para respirar, precisa de ajuda de aparelhos. Mas a situação está tranquila", disse. O pai do jogador do Flamengo comemorou aniversário neste sábado e demonstrou emoção por poder completar a data ao lado do filho.



A avó de Cauan, Vera Lúcia de Brito, contou que visitou o neto pela manhã e, ao sair do hospital, revelou que estava bastante satisfeita com a recuperação do sobrevivente. O garoto, segundo ela, estava melhor e demonstrou disposição para fazer exercícios de fisioterapia em uma bicicleta. Assim como Francisco Dyogo, Cauan deixou Fortaleza para morar no alojamento do Flamengo.

O clube tem transportado os familiares em vans, que fazem o trajeto do hotel ao hospital várias vezes ao dia. Os parentes têm se revezado nos dois locais, ora com os pais dormindo com os pacientes, ora com as mães. Os boletins médicos e as informações oficiais têm sido divulgados somente pelo Flamengo.

Estado grave

O outro sobrevivente, Jhonata Ventura, está em estado grave e internado em outro hospital, o Pedro II. Com queimadura em 30% do corpo, o garoto continua sob intensos cuidados médicos. Pela manhã deste domingo, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, foi ao hospital para acompanhar a recuperação.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM