Jornal do Commercio
decisão

Fifa ignora oposição e aprova Mundial de Clubes com 24 times a partir de 2021

O conselho da entidade ignorou a oposição europeia

Publicado em 15/03/2019, às 17h32

Infantino quer
Infantino quer "as maiores equipes do mundo" na competição.
Alberto PIZZOLI / AFP
Do Estadão Conteúdo

O Conselho da Fifa ignorou a forte oposição europeia e aprovou um novo formato para o Mundial de Clubes a partir de 2021. Após o encontro dos dirigentes da entidade em Miami, o presidente Gianni Infantino explicou que o torneio com 24 equipes será testado na edição a ser realizada daqui dois anos.

Uma versão quadrienal do Mundial deverá ser disputada pela primeira vez entre junho e julho de 2021, em substituição ao atual formato, jogado anualmente por sete equipes. O novo torneio ocupará o lugar no calendário da Copa das Confederações, que vinha apresentando números decepcionantes de público e audiência e deixará de ser realizada.

"Nós esperamos que todas as maiores equipes do mundo participem (do novo Mundial de Clubes). Os melhores times deveriam ter esta plataforma mundial. Vamos continuar com nossas conversas", declarou Infantino. A expectativa é de que o torneio conte com oito clubes europeus e seis da América do Sul, enquanto as outras vagas seriam distribuídas entre as outras federações continentais.



A aprovação da Fifa aconteceu mesmo após a oposição declarada pelos times da Europa. A Associação de Clubes Europeus (ECA, na sigla em inglês) afirmou que nenhuma das equipes que representa participaria do Mundial de 2021 caso a proposta de expansão do torneio fosse aprovada.

Em carta enviada diretamente a Infantino, o comitê executivo da ECA, que representa 232 clubes, se disse "contra qualquer possível aprovação de uma revisão do Mundial de Clubes neste momento e confirma que nenhum clube da ECA aceitaria participar de tal competição".

Os clubes também pediram à Fifa que "adiasse qualquer decisão relativa ao Mundial de Clubes até o momento em que as legítimas preocupações e interesses dos clubes europeus sejam devidamente abordados".





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM