Jornal do Commercio
Notícia
Campeonato Pernambucano

No primeiro duelo da decisão, Sport vence o Náutico nos Aflitos com jogada do gol irregular

No lance do gol do Sport, o lateral esquerdo Sander estava em posição de impedimento

Publicado em 14/04/2019, às 17h55

Ezequiel marcou o gol do Sport / Bobby Fabisak/JC Imagem
Ezequiel marcou o gol do Sport
Bobby Fabisak/JC Imagem
Fernando Castro
Twitter: @fernand0_castro

No primeiro capítulo da final do Campeonato Pernambucano, o Sport venceu por 1x0 e quebrou a série de invencibilidade de 18 jogos do Náutico. Nos Aflitos, o time rubro-negro foi melhor na maior parte do jogo, mesmo com as duas equipes tendo bastante dificuldades para criar chances. Com o resultado, o Leão tem a vantagem do empate no segundo jogo, que acontece no estádio da Ilha do Retiro, no próximo domingo (21).

O gol do Sport foi marcado no segundo tempo, pelo atacante Ezequiel. Mesmo com arbitragem da Fifa, o confronto não conseguiu terminar sem polêmicas. No lance do gol rubro-negro, o lateral esquerdo Sander, que deu assistência, estava em posição de impedimento.

O JOGO

Para o confronto decisivo, surpresa apenas na escalação do Náutico. O técnico Márcio Goiano promoveu a entrada do atacante Robinho, que voltou ao time titular depois de três jogos sem atuar. O artilheiro Wallace Pernambucano e o volante Maylson começaram mais uma vez no banco de reservas. No lado rubro-negro, como já previsto, o treinador Guto Ferreira repetiu a mesma formação que venceu o Salgueiro, pela semifinal do Estadual.

Com a bola rolando, nos dez primeiros de jogo, as duas equipes se estudavam e faziam um jogo pouco movimentado, com muitas paralisações. A primeira boa oportunidade de gol do confronto veio aos 11 minutos, pelo lado rubro-negro, que tinha mais posse de bola. O lateral direito Norberto cruzou para a área e o atacante Luan, sozinho, perdeu uma chance clara de abrir o placar.

Até os 35 minutos do primeiro tempo, as equipes cometeram 13 faltas. O Náutico sofreu quatro, enquanto o Sport, que era um pouco superior no jogo, sofreu nove. Sem nenhum meia de criação de origem, as duas equipes tinham bastante dificuldade para criar jogadas ofensivas. Para a posição, Jorge Henrique atuava pelo lado alvirrubro, enquanto Guilherme fazia a função no Leão.

Na reta final da primeira etapa, apesar das dificuldades de criação, os times tentaram uma última pressão até o intervalo. Na defesa do Sport, Adryelson se enrolou com a bola, que sobrou para o atacante Thiago chutar fraco. Pelo lado alvirrubro, foi a vez do zagueiro Diego Silva sair jogando errado, mais uma vez, a bola sobrou para Guilherme chutar forte e Bruno realizar uma boa defesa. No rebote, o volante Charles perdeu mais uma oportunidade clara de gol para o Leão. 

SEGUNDO TEMPO

E na volta para a segunda etapa, o artilheiro Wallace Pernambucano foi acionado no jogo no lugar de Odilávio. Com a bola rolando, o Sport voltou melhor mais uma vez. Logo aos seis minutos, Norberto fez boa jogada pela direita, invadiu a área e chutou forte, Bruno fez boa defesa, no rebote, a bola sobrou para Hernane Brocador, artilheiro do campeonato, que concluiu o lance para fora.



Com o Sport melhor no início do segundo tempo, o Náutico conseguiu equilibrar a partida por volta dos 25 minutos. Com a entrada de Wallace Pernambucano, o artilheiro do Timbu na temporada era bastante procurado. Os jogadores alvirrubros tentavam se aproveitar da estatura do centroavante, cruzando muitas vezes na área.

Mesmo quando o Náutico tentava chegar ao gol rubro-negro, o Sport assustava mais no jogo. Aos 30 minutos, mais uma chance desperdiçada pelo Leão. Ezequiel deu um passe com açúcar para o atacante Juninho, que entrou no decorrer da partida. Cara a cara com Bruno, o goleiro alvirrubro se agigantou e fez grande defesa, salvando o Timbu.

Mais uma vez melhor na partida, o Sport chegou ao gol aos 35 minutos do segundo tempo. Depois de chute forte de Juninho, o goleiro Bruno deu rebote, Sander tocou voltando e o atacante Ezequiel, de primeira, chutou para o fundo das redes alvirrubras, abrindo o placar e dando números finais ao jogo. 

FICHA DO JOGO

Náutico: Bruno; Hereda, Diego Silva, Camutanga e Assis; Josa, Luiz Henrique e Jorge Henrique, Thiago, Robinho (Maylson) (Fábio Matos) e Odilávio (Wallace Pernambucano). Técnico: Márcio Goiano.

Sport: Mailson; Norberto, Rafael Thyere, Adryelson e Sander; Ronaldo, Charles e Guilherme (Juninho); Luan (Leandrinho), Ezequiel e Hernane Brocador (Elton). Técnico: Guto Ferreira.

Local: Estádio dos Aflitos, em Recife (PE). Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO). Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Daiane Caroline Muniz dos Santos (MS). Gol: Ezequiel, aos 35' do 2ºT. Cartões amarelos: Wallace Pernambucano (Náutico); Luan e Juninho (Sport). Público: 14.211. Renda: R$ 413.802.



Comentários

Por Paulinho Melo,15/04/2019

Tenho a impressão que o redator da matéria é alvirrubro, Falou um boa dose de imparcialidade na manchete.

Por Flavio Henrique,15/04/2019

Acho engraçado vcs quando a barby fez o gol com falta em Magrão não teve um destaque em negrito dizendo que o gol das barby foi irregular.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM