Jornal do Commercio
Notícia
AGRESSÃO

Torcedor e cão agredidos após partida entre Sport e Náutico passam bem

Os dois seguiam para casa, quando foram brutalmente agredidos por torcedores do Náutico

Publicado em 22/04/2019, às 18h21

Kleberson tem medo de levar o cãozinho novamente aos estádios / Foto: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Kleberson tem medo de levar o cãozinho novamente aos estádios
Foto: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Editoria de Esportes

Vítimas de agressão na tarde desse domingo (21), após a partida final do Campeonato Pernambucano, o torcedor do Sport Kleberson Luiz Monteiro, de 29 anos, e o cãozinho de estimação Colher de Pau passam bem. O homem recebeu alta do Hospital da Restauração (HR), na manhã desta segunda-feira (22). Já o cachorro passou por exames em uma clínica particular no bairro da Madalena, Zona Oeste da capital, e também recebeu alta. 

Os dois seguiam para casa, no bairro dos Coelhos, Centro do Recife, quando encontraram um grupo de torcedores do Náutico, na Ilha do Leite. De acordo com a polícia, pelo menos dez homens teriam agredido brutalmente Kleberson e o cachorro. Colher de Pau é bastante conhecido entre os torcedores rubro-negros e virou espécie de símbolo de sorte. 



Querido pela torcida do Sport, o cãozinho foi adotado por Kleberson há cerca de sete anos, no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa). "Até então, eu não tinha cachorro algum. Ele sempre me segue para todos os lugares que eu vou. Há dois anos, veio atrás de mim até o estádio. Desde então, passei a levá-lo junto", conta o torcedor. No início, lembra Kleberson, o cãozinho chegou a ser barrado na entrada. "Não podia deixar ele sozinho, então vendi o meu ingresso e voltei para casa", lembra.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

MEDO

Kleberson, que está desempregado, precisou pedir dinheiro ao pai e ao tio para comprar o ingresso do jogo. À reportagem, ele contou que, apesar de frequentar os clássicos pernambucanos, nunca passou por uma situação de violência. Com escoriações e dor no corpo, ele conta que tem medo de retornar aos estádios. "Posso até voltar, mas levar Colher de Pau eu não vou mais."



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM