Jornal do Commercio
Torneio

Seleção brasileira faz homenagem a 1919 e vai jogar de branco na Copa América

A peça é um lançamento da CBF para reproduzir o modelo usado pelo Brasil em 1919, ano da conquista do primeiro título da história da equipe, o Campeonato Sul-Americano.

Publicado em 13/06/2019, às 15h43

Jogadores fizeram ensaio com a nova camisa / CBF/Reprodução
Jogadores fizeram ensaio com a nova camisa
CBF/Reprodução
JC Online

A seleção brasileira vai entrar em campo nesta sexta-feira, para a estreia da Copa América, com um uniforme bem diferente do habitual. O time do técnico Tite vai enfrentar a Bolívia, no Morumbi, de camisas brancas e não com a tradicional cor amarela. A peça é um lançamento da CBF para reproduzir o modelo usado pelo Brasil em 1919, ano da conquista do primeiro título da história da equipe, o Campeonato Sul-Americano.

A camisa branca foi lançada pela CBF em abril, em evento que marcou a posse do novo presidente da entidade, Rogério Caboclo. Na ocasião, quem serviu de modelo para o lançamento do uniforme foi o atacante Vinícius Junior, do Real Madrid. A seleção brasileira vai vestir a camisa branca apenas na abertura da Copa América. Nos jogos seguintes, o time voltará a vestir amarelo.

CAMPEONATO SUL-AMERICANO

Em 1919, o Brasil recebeu pela primeira vez a antiga versão da Copa América, então batizada de Campeonato Sul-Americano. O torneio foi disputado no estádio das Laranjeiras, no Rio, e contou com apenas quatro participantes. A equipe da casa bateu o Uruguai para ganhar o primeiro título da história vestida de camisa branca e calção azul, mesma combinação a ser usada nesta sexta-feira.



O uniforme branco permaneceu como o principal da seleção brasileira até 1950. A derrota na final da Copa do Mundo para o Uruguai provocou na época uma mudança radical. Por uma questão de superstição, o Brasil decidiu trocar o uniforme. O jornal Correio da Manhã, do Rio de Janeiro, realizou um concurso em 1953 para definir como seria o novo modelo e a proposta vencedora foi criada pelo escritor gaúcho Aldyr Schlee.

A partir de 1954 o Brasil passou a vestir camisa amarela e calção azul. Como opção reserva, a equipe adotou a cor azul a partir de 1958. Na véspera da final da Copa do Mundo daquele ano, contra a Suécia, dirigentes da seleção tiveram de comprar às pressas um novo jogo de uniformes pois a equipe adversária teria o direito de jogar de amarelo. Com a vitória por 5 a 2, a camisa azul se fixou no repertório da seleção.

A última vez em que o Brasil usou camisa branca foi em 2004, quando disputou com a França, em Paris, um amistoso para marcar o centenário de fundação da Fifa. As duas equipes usaram no primeiro tempo uniformes retrô, com peças de pano e cordões nas camisas. Depois do intervalo, os jogadores colocaram vestimentas modernas. O jogo acabou empatado sem gols.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM