Jornal do Commercio
Notícia
Hermanos

Colômbia freia Messi e vence a Argentina na Copa América

Os argentinos, em menor número no estádio, viram Messi ser muito bem marcado, especialmente no primeiro tempo, quando quase não pegou na bola

Publicado em 15/06/2019, às 21h27

Messi estava muito bem marcado. Ele buscava o jogo, voltava para receber, mas havia sempre pelo menos dois colombianos para dar combate / Foto: AFP
Messi estava muito bem marcado. Ele buscava o jogo, voltava para receber, mas havia sempre pelo menos dois colombianos para dar combate
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

A Colômbia venceu a Argentina por 2 a 0 neste sábado, na Arena Fonte Nova, na estreia das seleções no Grupo B da Copa América. Roger Martínez e Zabata garantiram a vitória da equipe, que contou com amplo apoio dos torcedores brasileiros em Salvador.

Os argentinos, em menor número no estádio, viram Messi ser muito bem marcado, especialmente no primeiro tempo, quando quase não pegou na bola. Havia sempre dois colombianos em cima do craque. Na etapa final, o camisa 10 deu lampejos de genialidade, distribuiu dribles e levou muitas pancadas. A Colômbia surpreendeu, encontrou dois gols e, nos últimos minutos, os argentinos tiveram de aguentar os gritos de "olé".

VEJA O ESPECIAL JC NA AMÉRICA

Foi a primeira derrota da Argentina após 16 jogos de invencibilidade na Copa América. A seleção de Messi não perdia na competição desde 2007, quando foi superada na final por 3 a 0 para a seleção brasileira. Nas três edições seguintes, o time foi eliminado em decisões por pênaltis - caiu nas quartas em 2011 após empatar em 1 a 1 com o Uruguai e, em 2015 e em 2016, perdeu na decisão para o Chile após ficar no 0 a 0 nos dois jogos.

 


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

A seleção argentina chegou reformulada para a Copa América (só há no elenco nove jogadores que disputaram a Copa da Rússia), mas o setor ofensivo titular continuava o mesmo, com Messi, Di María e Agüero. O trio, no entanto, não conseguiu se livrar da marcação colombiana no primeiro tempo.

Com a amplo apoio dos brasileiros na Fonte Nova, a Colômbia apostava nos passes de James Rodríguez e na velocidade de Cuadrado. Na frente, Falcão Garcia dava trabalho. Ele ganhou todas as disputas com os zagueiros. Os argentinos tentavam trocar passes e recebiam vaias.

Messi estava muito bem marcado. Ele buscava o jogo, voltava para receber, mas havia sempre pelo menos dois colombianos para dar combate. Di María, aberto pela esquerda, quase colado na linha lateral, também não fez nada e nem voltou para o segundo tempo. Os dois goleiros desceram para o intervalo sem fazer uma defesa sequer.

A Argentina melhorou um pouco na etapa final. Conseguia ao menos trocar mais passes. Com dez minutos, Messi finalmente se desvencilhou da marcação. Ele tabelou com Agüero, que devolveu de calcanhar. O camisa 10 avançou, deu uma caneta em Sanchez, invadiu a área, mas Barrios estava na sobra e impediu o gol.



A marcação colombiana cansou e Messi passou a aparecer mais. Em nova arrancada, Cuadrado o parou com um pontapé e recebeu cartão amarelo. Na sequência, o goleiro Ospina fez grande defesa em cabeceio de Otamendi. E justamente quando os argentinos estavam melhores, os colombianos aproveitaram um descuido da zaga adversária para abrir o placar. James Rodríguez inverteu o jogo para o lado esquerdo. Roger Martínez se livrou da marcação e bateu no ângulo oposto de Armani: 1 a 0.

A Argentina sentiu o gol. Messi sumiu em campo. Os colombianos se fecharam à espera de matar o jogo no contra-ataque. E o segundo gol veio aos 40. Em rápida saída de bola, Tesillo cruzou da esquerda e Zapata escorou para as redes.

A delegação argentina agora partirá para Belo Horizonte, onde ficou durante sua participação na Copa do Mundo de 2014. A partida contra o Paraguai pela segunda rodada será no Mineirão, na quarta-feira. No dia seguinte, a equipe se despede da capital mineira e viaja a Porto Alegre, onde fará seu último duelo na primeira fase da Copa América, contra o Catar, no domingo, dia 23, na Arena do Grêmio.

FICHA TÉCNICA:

ARGENTINA 0 X 2 COLÔMBIA

ARGENTINA - Armani; Saraiva, Otamendi, Pezella e Tagliafico; Paredes, Guido Rodríguez (Pizarro), Lo Celso, Messi e Di María (De Paul); Agüero (Matías Suárez). Técnico: Lionel Scaloni.

COLÔMBIA - Ospina; Medina, Davinson Sánchez, Mina e Tesillo; Barrios, Uribe e Cuadrado (Lerma); James Rodríguez, Falcao Garcia (Zapata) e Muriel (Roger Martínez). Técnico: Carlos Queiroz.

GOLS - Roger Martínez, aos 25, e Zapata, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Roberto Tobar.

CARTÕES AMARELOS - Guido Rodríguez, Saravia e Paredes (Argentina); Falcao Garcia, Cuadrado, Zapata, Lerma (Colômbia)

PÚBLICO - 34.950 pagantes.

RENDA - R$ 9.259.710,00.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM