Jornal do Commercio
Notícia
SÉRIE B

Jogadores do Figueirense se negam a jogar e Cuiabá vence por WO

Além da exigência de pagamentos, os atletas do Figueirense pleiteiam ainda a saída da atual empresa que administra o clube

Publicado em 20/08/2019, às 22h04

Apenas o Cuiabá entrou em campo nesta terça-feira, na Arena Pantanal / Foto: Divulgação / Cuiabá
Apenas o Cuiabá entrou em campo nesta terça-feira, na Arena Pantanal
Foto: Divulgação / Cuiabá
Diego Borges

Às 22h, 30 minutos após o horário previsto para iniciar a partida entre Cuiabá e Figueirense, pela 17ª rodada da Série B, havia apenas o trio de arbitragem e a equipe dona da casa no centro do gramado da Arena Pantanal. Os atletas alvinegros se negaram a jogar, acarretando na perda automática do jogo pelo Figueirense, configurando o chamado W.O.

A decisão dos atletas tem base na falta de pagamento de salários e confirma nota publicada pelos próprios jogadores no último domingo, cobrando a quitação de débitos salariais do grupo até esta terça-feira, além de funcionários e atletas da base.

Em entrevista à rádio CBN de Santa Catarina, o advogado representante dos jogadores, Filipe Rino, apontou falta de diálogo da presidência do clube catarinense. "O principal que falta é diálogo. Um conselheiro do clube entrou em contato com os atletas, mas a própria presidência executiva não entra em contato. Não há diálogo. O clube quer que os atletas entrem em campo, mas não quer dialogar, nem firmar qualquer tipo de compromisso", destacou.

Entre as exigências cobradas pelo elenco de jogadores, estão o pagamento de quatro meses de direitos de imagem em atraso, além de dez meses de auxílio de custo aos atletas a base e débitos com funcionários do administrativo. "Já houve uma negativa do jurídico do clube para não seguir com a negociação sobre a proposta que os jogadores fizeram", completou Filipe Rino.

Os jogadores chegaram a deixar o hotel em Cuiabá e foram até a Arena Pantanal, mas não entraram em campo e voltaram para o hotel por não haver acordo com os dirigentes. Além da exigência de pagamentos, os atletas pleiteiam ainda a saída da atual empresa que administra o clube e a garantia contra represálias.



PUNIÇÃO

Como reza o Artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, além de perder a partida pelo placar de 3x0, o Figueirense também será punido com a execução de multa em valor variante de R$ 100 a R$ 100 mil.

Art. 203. Deixar de disputar, sem justa causa, partida, prova ou o equivalente na respectiva modalidade, ou dar causa à sua não realização ou à sua suspensão.

PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais), e perda dos pontos em disputa a favor do adversário, na forma do regulamento.

E PODE PIORAR

Caso o episódio do W.O. se repita, o Figueirense corre o risco de exclusão automática do Campeonato Brasileiro da Série B 2019, sendo rebaixado de forma sumária, como dita a sequência do artigo, no parágrafo terceiro.

§ 3º Em caso de reincidência específica, a entidade de prática desportiva será excluída do campeonato, torneio ou equivalente em disputa.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM