Jornal do Commercio
Notícia
COPA DO BRASIL

Athletico-PR vence Inter no Beira-Rio e conquista a Copa do Brasil

Vitória por 2x1, na casa do adversário, fez Furacão faturar título inédito e R$ 52 milhões em premiação

Publicado em 18/09/2019, às 23h53

Athletico-PR venceu o Internacional duas vezes na decisão / ITAMAR AGUIAR / AFP
Athletico-PR venceu o Internacional duas vezes na decisão
ITAMAR AGUIAR / AFP
Estadão Conteúdo

O Athletico-PR se sagrou o primeiro time paranaense a conquistar a Copa do Brasil, nesta quarta-feira (18/9), ao derrotar por 2x1 o Internacional, em pleno Beira-Rio, em Porto Alegre. Além de ser campeão da segunda competição mais importante do País, o rubro-negro do Paraná garantiu vaga na fase de grupos da Copa Libertadores do ano que vem e faturou R$ 52 milhões pelo título.

Campeão brasileiro em 2001, o Athletico-PR tinha sido vice da Copa do Brasil em 2013, quando caiu diante do Flamengo. A equipe paranaense se junta ao próprio Internacional (1992) e mais nove times campeões uma vez da competição. São eles: Criciúma (1991), Juventude (1999), Santo André (2004), Paulista (2005), Fluminense (2007), Sport (2008), Santos (2010), Vasco (2011) e Atlético-MG (2014).

O JOGO

O começo do jogo foi bastante nervoso. Jogadas ríspidas, divididas, catimba e muita reclamação com a arbitragem. Na pior encrenca, Nico López e Léo Pereira quase trocaram agressões. Em dez minuto de jogo, apenas 29% foi de bola rolando.
Boa parte do pouco tempo de bola rolando ficou com o Inter, que teve duas belas chances de abrir o placar. Uma com Nico López antes dos dois minutos e outra com Patrick.

O Athletico-PR era tímido nos contra-ataques até os 23 minutos, quando Roni escapou da marcação, tocou para Marco Ruben na esquerda. O atacante tocou para dentro e Léo Cittadini, com grande categoria, fez o primeiro gol do jogo.

Em desvantagem, o Inter foi para cima e conseguiu o empate, após grande pressão na área paranaense, que Nico López empurrou por último para o fundo das redes. Empurrado por quase 50 mil torcedores, o time gaúcho ficou perto da virada ainda no primeiro tempo, após lances perigosos de Nico López e Patrick.



O Athletico-PR voltou para o segundo tempo com a intenção de ficar mais com a bola, mas o Inter veio com Rafael Sóbis no lugar de Patrick e conseguiu manter o domínio na partida. Aos dez minutos, Victor Cuesta e Guerrero se atrapalharam e perderam boa oportunidade. Rafael Sóbis (de falta), Wellington Silva e Nico López também tiveram chance.

Com o passar do tempo, o nervosismo tomou conta do Inter. Cada jogada era disputada como se fosse a última. Com grande atuação dos zagueiros Robson Bambu e Léo Pereira, o Athletico não passou perigos e ainda assustou o goleiro Marcelo Lomba, com uma perigosa cabeçada de Marcelo Cirino, que saiu por muito pouco.

Os últimos dez minutos foram dramáticos. O Inter se abriu cada vez mais e o Athletico-PR se tornou muito perigoso nos contra-ataques. O experiente Lucho González entrou para segurar a bola para os paranaenses.

Aos 42, Santos errou feio, mas Guilherme Parede, surpreendido com a falha do goleiro, perdeu grande chance para o Inter. O Athletico-PR também teve sua oportunidade, mas Edenílson salvou cruzamento de Rony para Cirino.

Mas o melhor lance estava reservado para os 50 minutos. Em jogada espetacular, Cirino rolou para Rony, que definiu o título para o Athletico-PR.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM