Jornal do Commercio
Notícia
mudança

Cláudio Mercante, ex-árbitro de futebol, agora é motorista de Uber

Mercante parou de apitar em 2015

Publicado em 20/12/2019, às 17h32

Alguns torcedores reconhecem o ex-árbitro. / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Alguns torcedores reconhecem o ex-árbitro.
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Karoline Albuquerque
Twitter @eusoukaroline

Ao solicitar um transporte via aplicativo, o passageiro não conhece quem é o motorista que vai chegar. Mas, imagine a surpresa de alguns torcedores pernambucanos ao pedir o carro e Cláudio é o que aceita a corrida. Até aí, tudo bem. Ao abrir a porta do carro, atrás do volante está o ex-árbitro Cláudio Mercante. Fora de campo, é assim que ele trabalha atualmente.

Mercante parou de apitar em 2015, aos 39 anos. Ele era um dos principais árbitros do estado e continuou por mais um ano como instrutor de árbitros da Federação Pernambucana de Futebol (FPF). "Depois, a Federação me descartou. Me inscrevi no Uber e até hoje", disse, em entrevista ao Blog do Torcedor nesta sexta-feira (20).

Há três anos, o ex-árbitro é reconhecido por quem gosta de futebol e entra em seu carro. Mercante coleciona as boas histórias, dos elogios ao trabalho. Mas, os torcedores mais rancorosos admitem. "Tem uns que reclamam, diz que já esculhambou. Mas a maioria sempre elogia o trabalho que foi feito", emendou o motorista. Por sua vez, ele prefere evitar as polêmicas como 2011, na famosa final do Campeonato Pernambucano entre Sport e Santa Cruz.

DO APITO PARA O VOLANTE

O trabalho no aplicativo começou pela necessidade. Ao sair da FPF, o ex-árbitro se deparou com um mercado de trabalho ruim. "Vi uma oportunidade boa de ganhar dinheiro honestamente dirigindo pelo aplicativo", contou. Para conseguir tirar um bom salário, ele estipula metas diárias, saindo de manhã cedo e retornando à noite.

Na opinião do ex-árbitro, a maior dificuldade enfrentada é a falta de segurança. "A gente está a mercê, está na rua. Infelizmente, a plataforma ainda não dá essa segurança para o motorista que está trabalhando honestamente", completou.

Durante 20 anos, Cláudio Mercante se dedicou exclusivamente à arbitragem. Agora, apita todos os domingos uma pelada em Jardim Paulista Baixo, na Região Metropolitana do Recife, para não perder a forma e fazer o que gosta. "Quando gosta, não esquece."

A vontade de voltar a instruir existe, mas ele não vê possibilidade por enquanto. Então, segue no volante sendo reconhecido pelos torcedores. Inclusive os mais rancorosos.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM