Jornal do Commercio
ELEIÇÃO

Presidente do conselho do Náutico nega golpe e diz não ser oposição

Gustavo Ventura é o presidente do conselho deliberativo do clube

Publicado em 03/06/2017, às 13h56

Gustavo nega golpe em eleições do Náutico / JC Imagem
Gustavo nega golpe em eleições do Náutico
JC Imagem
Thiago Wagner
do Blog do Torcedor

Crítico da atual gestão do executivo do Náutico, o presidente do conselho deliberativo do clube, Gustavo Ventura, discorda dos que falam que há um “golpe” em curso no clube com o processo de antecipação das eleições alvirrubras, do fim do ano para o dia 16 de julho. Segundo ele, há argumentos considerados excepcionais que pedem a antecipação, como a rejeição do balanço financeiro de 2016 e a crise financeira do clube. Apesar disso, admite que a decisão pode ser considerada política dentro da lógica de que o conselho não deve apenas referendar as atitudes do presidente do executivo.

“Não aceito tal tipo de crítica. Não há golpe no Náutico. Mas se você me perguntar se é uma questão política não nego já que o conselho é um órgão com poder político. Ele não existe apenas para chancelar o que se faz no clube ou ficar calado. O conselho está lá para tomar posições quando discorda de determinadas ações. O presidente Ivan Brondi inclusive foi avisado muito antes dessa possibilidade (de antecipação)”, afirma Ventura, que ainda reforça sua ideia com o argumento de que o atual presidente do executivo poderá não só completar seu mandato, até o fim do ano, como ainda ser candidato para uma eventual reeleição no clube.

Gustavo Ventura também refuta a ideia de que o conselho age como oposição no Náutico. Segundo ele, o órgão só interferiu na gestão do executivo em um aspecto, que foi o do destino do R$ 1 milhão e 500 mil obtidos pelo clube junto ao canal Esporte Interativo. “Posso até discordar de como o executivo gasta o seu dinheiro, mas o conselho nunca disse como deveria fazer, é dinheiro deles. A exceção foi esse valor antecipado. Porque era dinheiro de futuras gestões. Isso é fazer oposição?”, questionou.



OPINIÕES

O mandatário do conselho, contudo, reconhece que tem opiniões diferentes da gestão do executivo. O tema Aflitos é um deles. Ele afirma que o conselho é favor, enquanto que outras pessoas são contra. O clube atualmente joga na Arena de Pernambuco, mas tenta reformar o estádio para retornar para a antiga casa.

Além disso, Ventura critica a falta de diálogo entre executivo e conselho no que diz respeito às finanças. Destaca que deveria haver maior planejamento e gastos mais conscientes. Dentro dessa lógica, aponta que o foco nesse momento não deve ser acesso, mas sim uma campanha respeitável na Série B.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM