Jornal do Commercio
REALIDADE

Rebaixamento do Náutico foi consequência da temporada pífia

Clube alvirrubro cometeu inúmeros erros ao logo do ano: troca excessiva de jogadores e técnicos, saída de dirigentes e renúncia de presidente

Publicado em 11/11/2017, às 20h01

Náutico teve três presidentes na temporada 2017 / Foto: Léo Lemos/ Náutico
Náutico teve três presidentes na temporada 2017
Foto: Léo Lemos/ Náutico
Filipe Farias
Twitter: @_filipefarias

O rebaixamento do Náutico à Terceira Divisão do futebol brasileiro nada mais é do que a consequência de uma temporada desastrosa. Em todos os sentidos: dentro e fora de campo. Diante da desorganização, da troca excessiva de treinadores e jogadores, dos atrasos salariais e, nos bastidores, as constantes brigas políticas - que acarretaram na primeira eleição antecipada da história do clube -, só podiam levar a um desfecho de ano fatídico.

Como se não bastasse a renovação do elenco da temporada 2016 para a 2017, a diretoria alvirrubra foi além. Antes do início da Série B, mais uma vez, agora sob o comando de novos dirigentes (Emerson Barbosa, Alexandre Homem de Melo e Zeca Cavalcante), chegou um caminhão de jogadores para a disputa da competição. Ao todo, foram contratados 24 atletas. Com tantas caras novas, o Náutico demorou a ter uma identidade dentro do campeonato. Para se ter uma noção, a primeira vez que uma escalação foi repetida de um jogo para outro foi da 33ª para a 34ª rodada.

Ao longo da Segundona, não foi só a equipe timbu que teve pouca estabilidade. O cargo de treinador também. Foram três os nomes que comandaram o Náutico: Waldemar Lemos, Beto Campos e Roberto Fernandes, além de o auxiliar-técnico Levi Gomes ter comandado time em duas ocasiões (após as saídas dos dois primeiros).

Se em outras temporadas o Náutico fazia valer o mando de campo, isso não aconteceu em 2017. Durante todo o primeiro turno, os alvirrubros só venceram uma partida na Arena de Pernambuco, justo na última rodada da primeira fase da competição, diante do Luverdense - os outros resultados foram quatro empates e cinco derrotas.



 

Para piorar, quando mais o time precisa dos artilheiros do time, eles acabaram se machucando e anteciparam o término de suas temporadas. Foi o caso de Gilmar e Rafael Oliveira (ambos com lesões de ligamento no joelho) e Vinícius, com lombalgia crônica. Os três juntos marcaram sete gols na Série B. Outro titular que também acabou se lesionando foi o lateral-direito Sueliton, que rompeu um dos ligamentos do joelho, mas não precisou fazer cirurgia - está fazendo tratamento conservador na fisioterapia.

LADO POLÍTICO

Em meio a crise que se via dentro de campo, os bastidores do Náutico também ferviam. Depois da eleição antecipada, em que Edno Melo foi aclamado o presidente do biênio 2018/ 2019, o presidente Ivan Brondi achou por bem renunciar ao cargo no dia 29 de agosto - ele já estava substituindo Marcos Freitas, que deixou à presidência do clube no final de 2016. Porém, a troca do comando do executivo alvirrubro não parou por aí.

O substituto de Brondi, Gustavo Ventura, então presidente do Conselho Deliberativo, também abriu mão do cargo para cumprir compromissos particulares. Como ele retornou ao CD, coube a Ivan Rocha (seu vice no CD) presidir o Náutico até o término do ano e fazer a transição com a gestão eleita para o próximo biênio.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM