Jornal do Commercio
Timbu

“Um corpo sem coração”, diz vice de futebol sobre Náutico sem Aflitos

Diógenes Braga destacou que os Aflitos será importante para o Náutico em todos os quesitos na temporada 2018

Publicado em 11/11/2017, às 20h05

Náutico prepara volta aos Aflitos para abril de 2018. / Foto: Arnaldo Carvalho/JCImagem
Náutico prepara volta aos Aflitos para abril de 2018.
Foto: Arnaldo Carvalho/JCImagem
Davi Saboya
Twitter: @davisaboya

Se dentro do campo o Náutico cair para a Série C não é bom, no quesito administrativo e financeiro a situação é tão pior quanto dentro das quatro linhas. Sem a maior receita das Séries A e B do Campeonato Brasileiro, que é a cota de transmissão dos jogos, o Timbu precisará buscar novos caminhos com o objetivo de manter o clube vivo na próxima temporada. A diretoria vermelha e branca espera que o retorno da equipe para os Aflitos traga uma estabilidade financeira. Como também espera superar as dificuldades com o apoio dos alvirrubros.

“Tudo passa pelos Aflitos. O futebol do Náutico passa pelos Aflitos, captação de recursos passa pelos Aflitos, a retomada da autoestima do clube passa pelos Aflitos, tudo passa pelos Aflitos. Se o Náutico tiver que sofrer bastante para que se entender a consciência da necessidade de voltar Aflitos, que aconteça, e que volte. O que não pode acontecer é ficar longe dos Aflitos”, afirmou ó vice-presidente executivo e de futebol, Diógenes Braga.

O comandante do departamento mais importante do Náutico e vice-líder do executivo ainda salientou que o apoio da torcida no retorno ao antigo estádio é fundamental para ajustar as finanças do clube. “Tudo passa pelos Aflitos. Ele é a união entre torcida e clube. Se a gente entender, que somos como se fosse um corpo sem coração, a volta para os Aflitos será entendia. É a peça-chave. Sem os Aflitos, todas as questões dificultam e muito mais a financeira”, disse o dirigente.

 

Com uma série de processos trabalhistas de funcionários e jogadores na Justiça, que alegam não ter recebido os devidos salários, o Náutico não consegue ter acesso às novas receitas, pois terminam sendo bloqueadas. Um grande exemplo é o atacante Erick, que recentemente foi vendido para o Braga, de Portugal, por mais de três milhões de reais, e o clube ainda não recebeu o valor que lhe cabe.

“O maior problema do Náutico são as causas trabalhistas. Por que aconteceram? Porque não não foram cumpridos os compromissos. Isso que tem que ser modificado. Isso não é uma questão de intenção. Tenho certeza que outras gestões, que tiveram na frente do clube não gostariam de ter esses problemas. O que acontece é que esse é um grande desafio e ele tem que ser colocado como desafio central”, comentou Diógenes Braga.

CAPTAÇÃO

O vice presidente de futebol ainda deixou claro que o Náutico não irá apenas pagar dívidas e precisa de recursos para passar por 2018. “Por um lado tem que colocar dentro do orçamento o que pode gastar, mas pelo outro buscar novas receitas na capacidade de incremento”, finalizou o dirigente.

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM