Jornal do Commercio
Copa do Nordeste

Capitão na estreia critica atuação do Náutico: 'a gente não jogou'

'Entrega não faltou, mas fiquei muito chateado com a parte técnica', afirmou Hygor

Publicado em 11/01/2018, às 14h10

Volante também pregou respeito ao Itabaiana / Alexandre Gondim/JC Imagem
Volante também pregou respeito ao Itabaiana
Alexandre Gondim/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Novo capitão do Náutico para a temporada 2018, Hygor não ficou satisfeito com a estreia do Timbu, no empate em 0x0 contra o Itabaiana, pela partida de ida da fase classificatória da Copa do Nordeste. Para o volante, o time não conseguiu jogar em solo sergipano. E que a pressão aumenta para o jogo da volta, no próximo sábado (13), na Arena de Pernambuco.

"Entrega não faltou e isso é um ponto positivo. Mas realmente fiquei muito chateado com a parte técnica. A gente não jogou. O Náutico é favorito onde for jogar esse ano. Mas temos que demonstrar esse favoritismo. Agora, dentro da Arena, essa responsabilidade dobra. Temos que ter inteligência para não perdemos o jogo", explicou o volante.



ITABAIANA

Mesmo pregando o favoritismo do Náutico, Hygor também fez questão de pregar respeito ao Itabaiana. "Chegaram nas quartas de final da última Copa do Nordeste e foram para a final do Sergipano. É uma equipe que tem história. No futebol, não tem mais ninguém bobo. Sabemos do favoritismo, mas temos que respeitar o adversário. Eles já têm um entrosamento por ter trabalhado mais dias. Nesse início, isso conta muito", finalizou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM