Jornal do Commercio
Brasileiro

Clássico das Emoções abre caminho de Náutico e Santa Cruz na Série C

Equipes se enfrentam na estreia da Terceirona neste domingo

Publicado em 15/04/2018, às 08h35

Equipes já se enfrentaram no ano: 0x0 no dia 17 de fevereiro, pelo Estadual / Bobby Fabisak/JC Imagem
Equipes já se enfrentaram no ano: 0x0 no dia 17 de fevereiro, pelo Estadual
Bobby Fabisak/JC Imagem
Davi Saboya e Diego Toscano
esportes@jc.com.br

De volta à Série C, Náutico e Santa Cruz já estreiam se enfrentando em Clássico das Emoções. Após 19 anos, o Timbu retorna pra Terceirona embalado pelo título do Pernambucano. Já o Tricolor do Arruda, que foi mal no Estadual, mas vive boa fase no Nordestão, jogará mais uma vez na Terceira Divisão do Brasil depois de cinco temporadas. As duas equipes já se encontraram uma vez em 2018, com um 0x0 no Arruda, pela competição local. A caminhada pelo acesso na Série C começa neste domingo (15), a partir das 19 horas, na Arena de Pernambuco.

No lado alvirrubro, mesmo se o título do Pernambucano não tivesse acontecido, o Timbu seria candidato a subir. Ressaltando a representatividade do Náutico na competição, o técnico Roberto Fernandes rejeitou o rótulo de favorito. “O Náutico teria que ter um início desastroso para não ser apontado como um dos que vão buscar a classificação. Temos noção exata da cobrança e da responsabilidade, mas também a consciência de que é uma competição bastante nivelada. Entendo que o Náutico está no nível de 60% das equipes do grupo”, disse.

Na escalação alvirrubra, novamente mistério. O técnico ganhou muitas opções em relação ao revés contra a Ponte Preta, pela Copa do Brasil. Ao todo, entre recuperados de lesão ou poupados, regularizados e quem cumpriu suspensão, oito reforços: o zagueiro Breno Calixto; o lateral Tiago Costa; os volantes Wendel e Jhonnatan; o meia Wallace Pernambucano e os atacantes Ortigoza, Rafael Assis e Robinho.

“É um clássico e temos que tratar com o máximo de atenção. O Santa Cruz mudou algumas peças do Estadual buscando qualificar o grupo. Júnior Rocha tem uma filosofia interessante implementada, com valorização grande de posse de bola. É preciso saber neutralizar porque, na teoria, quem tem a posse, controla o jogo”, afirmou o técnico Roberto Fernandes.

SANTA

Do outro lado, o Santa Cruz começará a competição tratada como prioridade desde o início da temporada. Depois de 17 dias de preparação, o elenco coral terá a oportunidade de colocar em prática todos os fundamentos técnicos, táticos e físicos trabalhados pelo técnico Júnior Rocha. No último jogo, na goleada em cima do Confiança, muitas interrogações ainda existiam no Arruda.



Na véspera do Clássico das Emoções, a situação é diferente. O comandante tricolor parece ter encontrado o meia ideal em Geovani, o camisa nove com a chegada de Robert e a experiência de Danny Morais na zaga. O restante do time será o mesmo dos últimos jogos: Tiago Machowski no gol, Vítor e Ávila nas laterais, Augusto Silva completando a defesa, Salino, recuperado de lesão no joelho, e Luiz Otávio entre os volantes, e Robinho e Fabinho Alves nas pontas.

“A ideia de todo clube é começar bem as competições que disputa. Temos esse pensamento, mas claro que com respeito ao Náutico. É um clássico e o nível de concentração tem que estar lá em cima. As duas equipes devem fazer um jogo truncado e mais competitivo. Precisamos ter cuidado em todos os detalhes”, afirmou o técnico Júnior Rocha.

FICHA DE JOGO

NÁUTICO
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kevyn; Negretti, Jobson (Júnior Timbó) e Wallace Pernambucano; Rafael Assis, Ortigoza e Robinho. Técnico: Roberto Fernandes. Esquema: 4-3-3.

SANTA CRUZ
Tiago Machowski; Vítor, Augusto Silva, Danny Morais e Ávila; Salino, Luiz Otávio e Geovani; Fabinho Alves, Robinho e Robert.
Técnico: Júnior Rocha. Esquema: 4-3-3.

Local: Arena de Pernambuco. Horário: 19h. Árbitro: Felipe Gomes (PR). Assistentes: Pedro Martinelli e Luciano Roggenbaum (ambos do PR). Ingressos: de R$ 20 (sócio e promocional) a R$ 60 (oeste inferior).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM