Jornal do Commercio
Náutico

Presidente do Náutico reclama do público na Série C

Segundo Edno Melo, executivo do clube, torcida teria motivos de sobra para comparecer em número acima de 20 mil

Publicado em 08/08/2018, às 13h15

"A diretoria ficou muito decepcionada. Estamos num ano muito difícil, sem recurso nenhum", aponta Edno.
Foto: Diego Nigro/Jornal do Commercio
JC Online

Em plena reta final do Campeonato Brasileiro da Série C e já classificado para disputar o acesso nas quartas de final, o Náutico está insatisfeito com a presença de público da torcida. Mesmo alcançando o seu maior público da competição na última rodada contra o ABC, com 13.405 torcedores, o presidente Edno Melo acredita que o número deveria ser bem maior.

Em entrevista ao comentarista André Luiz Cabral, na Rádio Jornal, o mandatário alvirrubro não escondeu a insatisfação com a média de público do clube na Série C, que gira em torno de 4.871 torcedores por jogo.

"A diretoria ficou muito decepcionada. Estamos num ano muito difícil, sem recurso nenhum. Só o da Copa do Brasil, que conseguimos no início do ano. Se não fosse a política de austeridade do clube, a gente não teria terminado o ano pagando em dia como estamos pagando. Temos como única receita o torcedor”, afirmou Edno Melo, antes de questionar. “Se o torcedor não chegar junto, quando é que vai chegar?”



O presidente alvirrubro ressaltou ainda os feitos do clube na temporada como atrativos para atrair um público melhor. “O time é o atual campeão pernambucano, e está voltando para casa com cadeiras novas, disputando as quartas de finais de uma série tão complicada, sem patrocínio master. Essa é a nossa decepção. No início da Série C, a gente viu que tinha uma deficiência e resolvemos. Se tivéssemos feito tudo que fizeram de errado as gestões passadas e trocado metade do elenco, mas mostramos que o caminho é esse de austeridade."

Edno também relembrou o processo de mudança apresentado pelo clube, na recuperação que levou o time de lanterna a líder na série C. "Ninguém acerta 100%, mas não é possível que tivéssemos tão errados que tivesse mudado todo o elenco. Mudamos três pessoas e o Náutico melhorou o rendimento. Por isso é uma decepção. É a parte que destoa do ano do Náutico. Vinte mil pessoas seria pouco. Não teve motivos para não ir contra o ABC", e questiona. "O que falta para o torcedor entender e apoiar o clube?"

PÚBLICOS NA SÉRIE C

Náutico 1 x 1 Santa Cruz - 4.616

Náutico 2 x 4 Confiança - 2.973

Náutico 3 x 0 Salgueiro - 2.184

Náutico 2 x 0 Globo - 1.305

Náutico 3 x 2 Remo - 2.644

Náutico 2 x 0 Botafogo-PB - 3.703

Náutico 3 x 1 Atlético-AC - 5.495

Náutico 1 x 0 Juazeirense - 7.514

Náutico 2 X 0 ABC - 13.405



Comentários

Por Denis,08/08/2018

A torcida não confia no time, não sei como o time está ganhando, todas as partidas o time leve um sufoco dando, não si como a bola não entra, é puro milagre.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM