Jornal do Commercio
Timbu

Goleiro do Náutico festeja virada de ano

Bruno renovou o contrato com o Náutico até 2020

Publicado em 14/09/2018, às 09h12

Bruno foi campeão pernambucano pelo Náutico / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Bruno foi campeão pernambucano pelo Náutico
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Tiago Morais
Blog do Torcedor

Dentre os atletas que vestiram a camisa do Náutico nesta temporada, o goleiro Bruno foi um dos mais abraçados pela torcida e se tornou uma das caras do Timbu. O primeiro ano como titular acabou sendo inesquecível para o arqueiro, que expressou sua felicidade mesmo sem o acesso conquistado no fim da temporada. O jogador foi campeão do Pernambucano.

“Muito feliz pelo primeiro ano como titular e poder alcançar o tão sonhado título! Infelizmente não veio o acesso, mas saio de cabeça erguida por ter dado o meu melhor”, escreveu Bruno nas redes sociais.

E pensar que por pouco ele não desistiu de estar fazendo aquilo que sempre sonhou. Bruno chegou ao Náutico em 2013 vindo da base do Bahia e somente três anos depois conseguiu o feito que mudou sua carreira: fazer uma partida pelo elenco profissional.
Em 2017 o momento mais difícil no clube foi também o da redenção. Finalizou a temporada atuando e teve que se adequar a uma redução salarial por conta da situação financeira do clube. Mas com trabalho e confiança virou o jogo.



“Achava que seria complicado para mim por coisas salariais. O meu salário reduziu no ano passado por conta da situação financeira do Náutico. Estava muito difícil para mim o começo, mas graças a Deus eu pude jogar. Aí as coisas começaram a melhorar”, disse em entrevista à Rádio Jornal.

Das incertezas ao posto de titular. Bruno se garantiu no gol alvirrubro após Jefferson se lesionar. E não largou mais a posição. Fechou 2018 com 40 partidas disputadas, com o registro na história do clube ao ser campeão pernambucano, após um jejum de 13 anos. “Eu achava que iria jogar por ser o segundo goleiro e ter vários campeonatos. Eu sabia que a hora iria chegar”, afirmou.

EXTENSÃO

Em abril, o atleta teve da diretoria alvirrubra o reconhecimento por sua entrega. Renovou o vínculo até 2020 e aos 24 anos se garantiu como camisa um do Náutico. Com o término da Série C, foi especulada uma saída do clube que ele tratou logo de desmentir.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM