Jornal do Commercio
Evolução

Após quase sair do Náutico por situação inusitada, Jiménez espera 2019 vitorioso

Jogador pensou em voltar para o Paraguai nos primeiros dias no Recife

Publicado em 12/10/2018, às 07h13

Jiménez terminou 2019 em alta no Náutico / Léo Lemos/Náutico
Jiménez terminou 2019 em alta no Náutico
Léo Lemos/Náutico
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

O Paraguai sempre foi muito lembrado na temporada 2018 do Náutico. Isso porque Ortigoza, que chegou como a contratação do ano, correspondeu às expectativas. Em 26 jogos, fez 13 gols e foi peça fundamental no título do Pernambucano, que não vinha há 13 anos. Mas não só o atacante era paraguaio no Timbu. Jorge Andrés Roa Jiménez foi discreto na chegada, em abril. Mas terminou o ano em alta no clube alvirrubro, atuando em quatro dos últimos seis jogos do clube na Série C. O interessante é que, por uma situação inusitada, quase não fica até a reta final da Série C.

Perguntado sobre a história mais engraçada que teve nesses seis meses no Recife, Jiménez revelou ao JC que, no início da sua passagem pelo Timbu, pensou em desistir porque não conseguia entender os companheiros. “Até me acostumei rápido com a cidade, com a ajuda da tecnologia. Mas quando cheguei, todo mundo ficava na resenha e eu não entendia nada (risos). Tinha muita vontade de voltar para o Paraguai porque não conseguia compreender as brincadeiras dos atletas. Depois, fui fazendo amigos e compreendendo pouco a pouco o idioma, com a ajuda de Ortigoza”, afirmou o jogador.

O compatriota goleador, por sinal, foi muito elogiado por Jiménez. Para o volante, Ortigoza virou mais do que referência, mas também um amigo para a vida. “Ficamos amigos aqui no Náutico. Não o conhecia muito antes, só de enfrentá-lo. Sempre o mirei como profissional. É uma excelente pessoa, goleador de alta competência. Minha admiração e respeito por ele apareceram desde o primeiro momento. Graças ao futebol, fiz uma grande amizade. Sempre me aconselhou. Agradeço a ele e toda a sua família por isso”, disse.



Com contrato até maio do ano que vem, o volante espera evoluir ainda mais no clube na temporada 2019. “Tive poucas oportunidades no início, o que é normal quando se chega de outro país. Tive que me adaptar a outro ritmo e tipo de jogo. Graças a Deus consegui e, quando chegou a oportunidade com Márcio Goiano, aproveitei ao máximo. Tomara que em 2019 possa dar continuidade”, explicou o volante.

2019

Sobre futuro, além de colocar o clube alvirrubro na Série B, Jiménez lutará também para conquistar o bicampeonato Pernambucano para o Timbu. “Foi um ano bom para o clube. Lamentavelmente e injustamente não conseguimos o objetivo principal, que era subir para a Série B. Mas o Náutico conseguiu coisas importantes, como ser campeão do Pernambucano depois de vários anos. Agora, queremos colocar o clube rapidamente onde merece estar. Espero que possam jogar novamente a Série A no Brasil. Time muito grande, que tem qualidade de estar mais em cima. Estou convencido de que vamos conseguir nossos objetivos em 2019. Vamos lutar para subir e pelo bicampeonato em Pernambuco”, finalizou.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM