Jornal do Commercio
Reforço

Liga dos Campeões, Muricy Ramalho e recomeço: conheça novo contratado do Náutico

Atacante Matheus Carvalho foi apresentado nesta sexta (7) pelo Timbu

Publicado em 07/12/2018, às 14h33

Atacante Matheus Carvalho tem 26 anos e jogou a Série C pelo ABC em 2018 / Léo Lemos/Náutico
Atacante Matheus Carvalho tem 26 anos e jogou a Série C pelo ABC em 2018
Léo Lemos/Náutico
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Um dos grandes destaques da base do Fluminense no início do Século XXI, o atacante Matheus Carvalho chega ao Náutico buscando novo recomeço na carreira. Depois de brilhar como juvenil, o jogador foi emprestado para o Monaco (FRA), chegando até a jogar a Liga dos Campeões. Praticamente contratado, teve problemas com a documentação na França, perdeu a chance de continuar no país e passou oito meses sem jogar futebol. Depois de passagens sem brilho em Atlético-GO, Paraná e ABC, Matheus quer voltar a engrenar na carreira na Rosa e Silva.

Matheus começou a carreira no Fluminense, clube onde começou no futsal e passou 16 anos. Por lá, viajou o mundo e foi um dos destaque da base do clube carioca. Em 2010, subiu para o profissional com o técnico Muricy Ramalho, campeão do Pernambucano em 2001 e 2002, um dos ídolos do Náutico e que estará presente na reabertura dos Aflitos, no dia 16 de dezembro.

"Tive bom destaque em todas as categorias do Fluminense. Sempre viajei desde o início, e as passagens pela seleção de base me ajudaram muito. Subi para o profissional com Muricy em 2010. Sei que ele é ídolo aqui no Náutico e espero dar um abraço nele no dia 16. Depois, enfrentei ele também quando estava no Joinville, pela Copa do Brasil, contra o Santos. Espero revê-lo para agradecer pela grande oportunidade que me deu", disse Matheus.

Em 2015, já no profissional e sem muitas chances, rescindiu contrato com o Flu e assinou com o Barra da Tijuca (RJ) para ser emprestado ao Monaco. Fez 12 partidas no clube francês, sendo relacionado para quatro partidas da Liga dos Campeões e atuando nos dois jogos das quartas de final contra a Juventus. No final do ano, estava tudo certo pro jogador assinar por quatro temporadas. Mas o jogador teve problema com documentação e perdeu a chance de continuar na Europa.



Depois da frustração no Monaco, demorou oito meses para voltar a jogar futebol, esperando a janela de transferências reabrir para a Europa. Ainda teve outra experiência internacional, pelo FL Strikers, mas com apenas seis partidas e um gol. De volta ao Brasil, jogou por Atlético-GO (três jogos e um gol), Paraná (17 jogos e três gols) e ABC (18 jogos e três gols) antes de chegar ao Náutico.

"A minha passagem no Monaco foi pela trajetória boa que tive no Flu. Enxergaram qualidade e me levaram. Fui feliz lá porque tive a chance de jogar a Liga dos Campeões e enfrentar clubes como Arsenal, PSG e Juventus. Tive um começo melhor que os de Fabinho (lateral, hoje no Liverpool) e Wallace (volante, na Lazio). Tinha 99% de chance de ficar e até hoje não sei o que aconteceu na hora da negociação. Infelizmente, não aconteceu. Teria mais quatro anos de contrato lá, mas teve erro na documentação e voltei pro Brasil. Até hoje, tento reerguer minha carreira", afirmou o jogador.

CARACTERÍSTICAS

Chegando após temporada sem muito brilho no ABC, Matheus se apresentou para a torcida alvirrubra. "Minha característica é jogar pelo lado, mas também atuei bastante como falso 9 e até de meia também no ABC. Onde precisar, sempre tento corresponder. Já conheço um pouco da história do Náutico. Tenho muitos amigos que passaram e também que estão aqui, casos de Gabriel (Araújo) e Rafael Assis, que jogou comigo na base do Flu. Sei da grandeza e do peso da camisa. Todo jogador quer atuar em time grande. Agora o Náutico está na Série C, mas não merece estar. E vou fazer de tudo para conquistar esse acesso", finalizou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM