Jornal do Commercio
Timbu

Primeiro pênalti e invencibilidade na base: as boas lembranças de Bruno nos Aflitos

Com estreia marcada como profissional, goleiro tem ótimas recordações do caldeirão no sub-20

Publicado em 07/12/2018, às 08h12

Goleiro está há sete temporadas no Náutico / Léo Lemos/Náutico
Goleiro está há sete temporadas no Náutico
Léo Lemos/Náutico
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Como profissional, Bruno fará sua estreia no estádio dos Aflitos no próximo dia 16, quando o Timbu reabre o caldeirão contra o Newell’s Old Boys (ARG). Mas o jogador já tem boas lembranças dos Aflitos desde garoto. No Timbu há sete temporadas, o goleiro pegou seu primeiro pênalti na carreira na casa alvirrubra, onde ainda não perdeu.

“Eu tenho uma história legal já. Pela base, a minha primeira decisão de pênaltis foi nos Aflitos. Sou bem familiarizado com o estádio. Gostava muito de jogar lá na base. No profissional ainda não tive a chance. Nunca perdi nos Aflitos e espero manter essa hegemonia. Estão todos animados para fazermos uma boa campanha nos Aflitos e se Deus quiser trazermos boas vitórias”, afirmou.

Bruno não tem a quantidade de jogos contabilizados nos Aflitos, mas afirma que jogou dois anos no estádio alvirrubro pela base e nunca saiu derrotado. A melhor lembrança no caldeirão foi na semifinal do Pernambucano sub-20, quando pegou seu primeiro pênalti e ajudou o Timbu a chegar na grande decisão, contra o Porto.



Indo para o segundo ano como goleiro titular do Náutico, Bruno promete o mesmo empenho para se manter jogando pelo Timbu. “Sempre trabalho focado em jogar, e esse ano não vai ser diferente. Para isso, vou continuar mostrando confiança e tendo personalidade. Isso que é o mais importante. Temos que nos impor. Não podemos ficar relaxados. Trabalhar, dar o máximo, respeitar o companheiro e ter personalidade. Quando a oportunidade bate na porta, tem que estar sempre preparado”, explicou. 

JEFFERSON

Falando em concorrência, Jefferson, amigo de longa data e da mesma posição de Bruno, não deve voltar para o Náutico por querer continuar atuando. Sem querer se comprometer, Bruno falou sobre conversas que teve com Jefferson. “Ele é meu amigo e conversei com ele. Acredito que o empresário e a diretoria sabem o que é melhor. Não procuro me meter nisso. Se voltar para o Náutico, vai ser uma disputa sadia. Nos respeitamos. Acho que a amizade prevalece”, disse.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM