Jornal do Commercio
Base

VP do Náutico explica situações de Luiz Henrique e Robinho

Jogadores ainda não se apresentaram para a pré-temporada alvirrubra

Publicado em 12/12/2018, às 15h01

Robinho foi um dos destaques do Náutico na temporada 2018 / Bobby Fabisak/JC Imagem
Robinho foi um dos destaques do Náutico na temporada 2018
Bobby Fabisak/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegotoscanoo

Joias da base alvirrubra, o volante Luiz Henrique e o atacante Robinho ainda não voltaram para a pré-temporada alvirrubra, que começou há três semanas. Nas redes sociais, os atletas já começam a ser criticados pela torcida. Mas o vice-presidente Diógenes Braga tratou de acalmar os ânimos e explicar o porquê dos jogadores não terem retornados aos treinos ainda. A explicação é simples: Luiz e Robinho ainda têm contratos vigentes com Bahia e Goiás, respectivamente.

"Os jogadores não se reapresentaram ainda porque ainda têm contrato com os clubes. Os empréstimos vão até o dia 31. Os dois clubes têm interesse (e prioridade na compra até o fim do vínculo), mas ainda não se pronunciaram oficialmente. Estão fazendo planejamento e programação de elenco. Isso é normal", afirmou o vice-presidente do Náutico.



Sobre as críticas, Diógenes saiu em defesa dos jogadores. "De forma alguma (não querem voltar pro clube). Não tem problema algum. Muito pelo contrário: são meninos ótimos", disse. Por causa dos contratos, os jogadores não poderão atuar na reabertura dos Aflitos, contra o Newell's Old Boys (ARG). Mas estarão presentes no estádio alvirrubro. Hoje, ambos estão de férias.

SITUAÇÕES

Segundo apurou o JC, os dois clubes querem o novo empréstimo dos atletas. No Goiás, a justificativa é a mudança de comando, com a saída de Ney Franco e a entrada de Maurício Barbieri. Já no Bahia, Luiz Henrique foi pouco testado, atuando em apenas uma partida. O Náutico, porém, já deixou claro que os jogadores só deixam a equipe em caso de venda.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM