Jornal do Commercio
Márcio Goiano

Márcio Goiano avalia mudanças do Náutico no clássico contra o Santa Cruz

Náutico e Santa Cruz empataram em 2x2, neste sábado (9), nos Aflitos

Publicado em 10/02/2019, às 11h11

Em relação ao último jogo, Márcio Goiano promoveu duas mudanças no Náutico / Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Em relação ao último jogo, Márcio Goiano promoveu duas mudanças no Náutico
Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Fernando Castro
Twitter: @fernand0_castro

Depois de destacar o poder de reação do Náutico no empate em 2x2, contra o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste, o treinador Márcio Goiano avaliou as mudanças que ele promoveu na equipe alvirrubra. Em relação ao jogo contra o Vitória, pelo Campeonato Pernambucano, o técnico mudou duas peças, além disso, Márcio também alterou o posicionamento de alguns jogadores durante o clássico.

“Por se tratar de um clássico, a gente sabia da importância, todos os atletas estão trabalhando. Mudamos o posicionamento do Jorge Henrique, ele atuou mais de lado, onde fez sua carreira, e nos ajudou dando agressividade. O Lucas Paraíba e o Luiz Henrique se entregaram muito no meio de campo e também nos ajudaram", avaliou o técnico.

Com o time ainda oscilando na temporada, Márcio Goiano afirmou que os jogadores ainda tem muito a evoluir. "Temos que evoluir sempre, nunca se contentar, temos que pensar para frente, na evolução, técnica, tática, o que pedimos aos atletas eles têm feito, só lamentamos o último passe e as chances desperdiçadas", comentou Goiano.



Durante o segundo tempo do clássico, Márcio Goiano promoveu outra mudança de posicionamento no time. O volante Luiz Henrique foi deslocado e atuou na reta final do jogo na lateral direita. "Já atuei algumas vezes nessa posição, fico confortável e se o professor precisar de mim eu vou ajudar a equipe", afirmou o atleta.

EQUILÍBRIO

Com o clássico equilibrado na maior parte do jogo, o técnico Márcio Goiano achou justo o placar e fez questão de valorizar a estratégia do Santa Cruz. Apesar de ter tido maior posse de bola durante a partida, o Náutico de espaço e correu riscos com os contra-ataques criados pelos jogadores corais.

“As duas equipes procuraram o jogo, cada um com sua característica, o Santa Cruz de esperar e atacar nos contra-ataques, e o Náutico sempre buscando propor o jogo, corremos alguns risco. Mas em relação a rendimento melhorou bastante, mostrei o ultimo jogo que fizemos, os erros e isso é importante para eles absorverem e crescerem na competição", destacou Márcio Goiano.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM