Jornal do Commercio
Copa do Brasil

Imperatriz e Náutico se enfrentam de olho na cota da Copa do Brasil

Equipes se enfrentam nesta terça-feira (12), às 20h30, no Maranhão

Publicado em 12/02/2019, às 07h33

Elenco alvirrubro está no Maranhão desde segunda-feira (11) / Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Elenco alvirrubro está no Maranhão desde segunda-feira (11)
Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Fernando Castro
Twitter: @fernand0_castro

O confronto mais importante do primeiro trimestre para o Náutico acontece nesta terça-feira (12). Pela Copa do Brasil, o time alvirrubro enfrenta o Imperatriz, no Maranhão, às 20h30 (Horário de Recife), em busca de uma classificação que representa um alívio financeiro para o clube. O objetivo dos alvirrubros é tentar repetir a campanha do ano passado, quando chegou até a quarta fase da competição, eliminando o Cordino (MA), Fluminense de Feira (BA), Cuiabá (MT).

Com o orçamento limitado para a temporada, uma classificação na competição representa um acréscimo de R$ 625 mil para os cofres do clube, mais do que o dobro da atual folha salarial do elenco. Só de participar da Copa do Brasil, o Náutico já garantiu R$ 525 mil. Para avançar à segunda fase da Copa do Brasil, o Náutico precisa de pelo menos um empate diante do Imperatriz. Dessa maneira, o técnico Márcio Goiano quer que os jogadores encarem o confronto com o espírito de decisão.

Para isso, o treinador alvirrubro tem tudo para repetir a escalação do time que empatou o clássico contra o Santa Cruz, no último sábado. De fora das últimas duas partidas, o volante Josa não viajou para o Maranhão e permanece como desfalque do time. Já o lateral esquerdo Assis, que também não atuou nos últimos dois jogos, vem se recuperando bem da lesão muscular e pode pintar como surpresa na escalação. O atleta viajou junto com a delegação alvirrubra.

Dessa maneira, o técnico Márcio Goiano deve mandar o Náutico a campo com: Bruno, André Krobel, Diego Silva, Suéliton e Gabriel Araújo (Assis); Jiménez, Luiz Henrique e Lucas Paraíba; Jorge Henrique, Robinho e Wallace Pernambucano.

No Clássico das Emoções do último sábado, Jorge Henrique atuou pela primeira vez como atacante e marcou o primeiro gol desde sua volta ao Náutico. Questionado pelos torcedores por ainda não conseguir desempenhar seu melhor futebol, o atleta afirmou que o gol traz mais confiança. “Estou tranquilo e feliz. Fazer gol no clássico dá mais confiança. Tenho certeza de que vou fazer de tudo para ajudar meus companheiros e fazer uma grande partida”, comentou Jorge Henrique.



O experiente jogador, de 36 anos, também comentou que o elenco está focado no que precisa fazer no Maranhão para voltar com a vaga para a segunda fase. Jorge Henrique acredita que o desempenho no clássico é o ponto de partida para uma boa atuação. “Sabemos que na Copa do Brasil não dá para vacilar. É um jogo de mata-mata, partida única e temos que ter tranquilidade e foco total nos 90 minutos para conseguir nosso objetivo, que é a classificação”, destacou.

Um dos líderes do elenco alvirrubro, Jorge Henrique tem a consciência da importância do confronto para o Náutico. "O torcedor alvirrubro pode esperar uma equipe com muita garra, muita vontade, lutando até o final e eu tenho certeza que terça-feira vamos fazer de tudo para trazer essa classificação”, destacou o jogador.

FICHA DO JOGO

Imperatriz: Jean; Gabriel Paulino, Thiago Tomais, Renan Dutra e Renan Luís; Sousa Tibiri, Daniel Barros, João Neto e Mateus Rebé; Lucas Campos e Júnior Chicão. Técnico: Ruy Scarpino.

Náutico: Bruno, André Krobel, Diego Silva, Suéliton e Gabriel Araújo (Assis); Jiménez, Luiz Henrique e Lucas Paraíba; Jorge Henrique, Robinho e Wallace Pernambucano. Técnico: Márcio Goiano.

Local: Estádio Frei Epifânio (Imperatriz, Maranhão); Horário: 20h30 (do Recife); Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Junior (AM); Assistentes: Uesclei Regison Pereira dos Santos (AM) e Alexsandro Lira de Alexandre (AM).





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM