Jornal do Commercio
Notícia
estadual

Márcio Goiano exalta desempenho e luta do Náutico

Nos pênaltis, o Timbu perdeu o título do Pernambucano

Publicado em 21/04/2019, às 19h49

Técnico lamentou perda de título, mas parabenizou atletas. / Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Técnico lamentou perda de título, mas parabenizou atletas.
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Karoline Albuquerque
Do Blog do Torcedor

O Náutico tinha três tabus para quebrar na tarde deste domingo (21): há 51 anos não vencia o Sport em uma final, há cinco anos não vencia o Leão na Ilha do Retiro e não venceu clássicos em 2019. Dois deles foram quebrados, ao ganhar o clássico no tempo normal por 2x1. O principal, porém, não aconteceu. O técnico alvirrubro Márcio Goiano lamentou não levar o título, mas parabenizou o desempenho de seu time durante a competição.

"Você vem para decisão, acaba conseguindo um objetivo que é a vitória, levando para pênaltis. Se pegar são 23, 24 jogos, se não me engano, e apenas quatro derrotas. Análise do grupo de desempenho com luta, determinação, busca, entrega muito grande. Hoje, com placar de 2x0 (agregado) e não desistiu. Reagiu, buscou, empatou o jogo. Infelizmente nos pênaltis não conseguimos", destacou o treinador.



Depois de perder em casa por 1x0 na partida de ida, o Náutico viu o Sport ampliar sua vantagem de pênalti nos últimos 90 minutos da final. Ainda no primeiro tempo da volta, Danilo Pires diminuiu. Com o agregado apontando 2x1 para o rival, Márcio Goiano afirmou que era previsível que o Leão buscasse administrar, já que o 1x1 desta segunda parte o dava o título. Então, o técnico colocou em campo os dois estrangeiros: o paraguaio Jiménez e o argentino Nahuel Cisneros. O saldo foi positivo.

"Tínhamos que buscar o gol para ir para os pênaltis. Ou outro para ser campeão. No intervalo, conseguimos ajustar, mostrar o posicionamento que tinha que fazer. Posteriormente, arriscamos com as substituições e deu certo. Saímos ganhamos, porque temos competições, regionais, também tem que fazer avaliações. Importante também. Infelizmente, não conseguimos o título. Todos os atletas buscaram, tentaram", completou o alvirrubro.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM