Jornal do Commercio
Entrevista
Série C

Repetição do time, mudança de posicionamento e ajustes: Náutico diante o Confiança

Equipe alvirrubra deve ser a mesma que venceu o Treze, em Campina Grande, na última rodada

Publicado em 23/05/2019, às 14h26

Técnico também pediu equilíbrio ao time / Léo Lemos/Náutico
Técnico também pediu equilíbrio ao time
Léo Lemos/Náutico
Fernando Castro
Twitter: @fernand0_castro

O jogo contra o Confiança, neste sábado (25), pela quinta rodada da Série C, será o terceiro do técnico Gilmar Dal Pozzo no comando do Náutico desde que voltou ao clube. Para o confronto, que acontece às 17h15, em Aracaju, o treinador alvirrubro indicou a repetição da escalação do time que venceu o Treze, em Campina Grande, pela última rodada da competição, mas com mudança de posicionamento e ajustes.

"É uma tendência (repetir a escalação), temos mais dois treinos, hoje e a véspera (amanhã, em Aracaju), há uma tendência muito grande de continuidade. Não tenho motivos de fazer troca nesse momento por conta do desempenho e do resultado. As duas vitórias foram satisfatórias em termos de produtividade e desempenho, e o resultado nos agradou", comentou Dal Pozzo.

O treinador alvirrubro ainda não pode contar com o volante Maylson, o atacante Jorge Henrique e os laterais Hereda e Assis, que realizam um trabalho específico com a fisioterapia, além do zagueiro Diego Silva, entregue a transição física. Assim, o Náutico deve entrar em campo com: Bruno; André Krobel, Camutanga, Suéliton e Josa; Jiménez, Luiz Henrique, Matheus Carvalho e Thiago; Odilávio e Wallace Pernambucano.

MUDANÇA DE POSICIONAMENTO

Apesar dos jogadores serem os mesmos da última partida, o Náutico não deve atuar contra o Confiança da mesma maneira que jogou contra o Treze. No setor ofensivo, o posicionamento dos quatro jogadores - Matheus Carvalho, Thiago, Odilávio e Wallace Pernambucano -, será diferente. De acordo com Dal Pozzo, a mudança de postura faz parta da estratégia do time, que se adapta a cada adversário.

"Nessa semana procurei fazer alguns ajustes. A ideia é que esses mesmo jogadores que iniciaram a partida contra o Treze iniciem esse jogo, mas com um posicionamento um pouco diferente nas ações ofensivas. No momento de propor o jogo para surpreender o adversário, e no momento de defender também, de uma forma diferente, isso faz parte da nossa estratégia. A gente trabalha muito em função do adversário", revelou.

AJUSTES

Com uma semana livre para trabalhar pela primeira vez desde que chegou ao clube, Dal Pozzo começou a ter tempo para implementar suas filosofias de jogo. Além dos tipos de marcação, com linhas mais altas ou baixas, o técnico alvirrubro começou a treinar a transição defensiva, com ênfase nos contra-ataques. No treino desta quinta-feira (23), fechado para a imprensa, Gilmar revelou que a bola parada ofensiva será outro ponto a ser trabalhado.

"Ontem (quarta-feira, 22) foi dia de trabalhar o setor defensivo. Trabalhei bastante para jogar no contra-ataque, caprichar esse passe. Hoje (23) são nossas ações ofensivas. Bola parada ofensiva, propondo o jogo, trabalhando nosso lado direito que vem fluindo, com o Wallace (Pernambucano) aparecendo por dentro e tendo aproximação dos jogadores. E o lado esquerdo também é bastante técnico e tem profundidade. Estamos tentando deixar a equipe preparada para encarar o Confiança neste sábado", disse.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM