Jornal do Commercio
Notícia
Alvirrubro

Auxiliar de Dal Pozzo comenta bastidores, tática e revelação do Náutico

Luciano Borges, conhecido como Lucianinho, concedeu entrevista exclusiva ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal

Publicado em 15/07/2019, às 15h01

Lucianinho e Gilmar Dal Pozzo trabalham juntos há 11 anos / Foto: Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Lucianinho e Gilmar Dal Pozzo trabalham juntos há 11 anos
Foto: Léo Lemos/Clube Náutico Capibaribe
Klisman Gama
Twitter: @KlismanGama

O Náutico está em Fortaleza para enfrentar o Ferroviário-CE pela 12ª rodada da Série C e tem uma dura missão para se manter na luta pelo G4 do Grupo A da Série C. Um dos alicerces nos bastidores da equipe nesta caminhada é o auxiliar técnico Luciano Borges, conhecido como Lucianinho. Ele tem uma longa parceria com Gilmar Dal Pozzo e forma dupla com o treinador há 11 anos. Em entrevista concedida ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal, Lucianinho revelou detalhes de bastidores do Timbu e falou de uma das principais apostas dentro do elenco. Um atleta que logo mais deve se tornar uma das referências do grupo alvirrubro.

Se trata do volante Wagninho, de 19 anos. Uma das revelações da base do Náutico, passou a ter oportunidades no elenco profissional neste ano. Ao todo, já realizou seis jogos neste ano, sendo apenas um com Dal Pozzo no comando. Entretanto, a comissão técnica tem esperado o momento certo para que essa chance seja dada ao atleta. E quando ela surgir, há esperança de que ela será bem aproveitada. Wagninho tem sido bastante elogiado pelos treinamentos e pode se juntar aos seus companheiros Thiago e Hereda, como um dos destaques revelados pelo Alvirrubro no ano.

“Wagninho eu vejo que é um atleta que daqui a uns seis meses, vai estar em uma condição de ser titular do Náutico por comportamentos do dia a dia. É um atleta que trabalha focado, tem qualidade técnica, que busca aprimorar a parte técnica e que está buscando um algo a mais, e tem nos impressionado no dia a dia. Quem sabe até mesmo possa aparecer a oportunidade para ele (contra o Ferroviário-CE) e mostrar o que tem feito nos trabalhos. Todo dia está nos deixando mais felizes pelo crescimento dele, então o Náutico está muito bem servido com esse atleta. Então daqui a seis meses, sete meses, vocês vão ver o Wagninho em outra situação, porque é o potencial desse atleta é muito grande”, comentou Lucianinho.

CONFIRA A ENTREVISTA REALIZADA COM O AUXILIAR TÉCNICO DO NÁUTICO

PARCERIA COM GILMAR DAL POZZO

A convivência com o Gilmar é muito mais tranquila agora pela sequência de todos esses anos juntos de convivência (11 ao todo). Tem o respeito, profissionalismo, conhecimento meu, por isso esse todo o tempo juntos. E também tenho muita liberdade em relação ao Gilmar. Mas a gente também tem que saber se colocar no lugar e todas as decisões são o Gilmar que toma, porque ele é o comandante. Com relação a trabalhos de campo durante o dia a dia e jogos, sempre tem minhas colocações, opiniões e também divergências. É tudo dentro do profissionalismo, e essa convivência é boa até hoje em função de tudo isso.

FORMAÇÃO NO FUTEBOL E FUNÇÃO DE TÉCNICO NO FUTURO

Eu falo muito que minha faculdade foi dentro do esporte. Foram 16 anos como atleta e mais 11 anos como auxiliar técnico. São 27 anos de conhecimento de campo. Isso já é um conhecimento grande, mas não é só isso que determina o profissional. Já estive fazendo vários estágios, no Corinthians,no Flamengo. Então a gente está sempre procurando evoluir. No futebol, você não pode permanecer sem uma busca de conhecimentos a mais. E nessa sequência de auxiliar, você vai adquirindo uma experiência maior. E em relação a busca de ser técnico, neste momento não. Eu não busco essa qualificação para ser técnico, ainda.



FUNÇÃO DE AUXILIAR TÉCNICO

A função do auxiliar é muito mais nisso também. Em algum momento, o atleta fica receoso de conversar com o técnico, e o Gilmar deixa muito as portas abertas para que o atleta se sinta tranquilo para conversar. E a função do auxiliar é ter muito contato com o atleta para ver o que ele está sentindo, precisando, e o auxiliar tem que ter muito de gestão de pessoas. Há muito um grupo de atletas que só 11 jogam e os demais ficam lá trabalhando, esperando por uma oportunidade. E a função do auxiliar é essa, de passar a esses atletas que continuem trabalhando, buscando por espaço. Porque, a qualquer momento, pode surgir uma oportunidade. E a gente fala que nem sempre os 11 que iniciam uma competição, irão terminar. Parte muito dessa gestão de pessoas, então a função do auxiliar é muito importante nesse princípio também.

SISTEMA DE JOGO

O Gilmar tem trabalhado pensando sempre em dois padrões. No 4-1-4-1 e 4-2-3-1. É importante salientar que há vários atletas no elenco do Náutico que podem fazer mais do que uma função. E no mesmo jogo com os mesmos atletas você pode mudar a postura da equipe. Isso é um fator importante que você não precisa fazer troca durante o jogo, porque você tem atletas dentro do jogo que podem fazer essa variação. Isso é um dado importante. Em alguns jogos a gente está tendo alguns problemas da parte médica, parte física, e a gente tem feito algumas trocas que não partem só da parte tática, e tem nos prejudicado um pouco. Mas acredito que nos jogos daqui para frente, que a equipe estará bem equilibrada com essas novas opções que estão chegando, e vão nos agregar muito. Que o Náutico esteja bem servido no momento certo da competição. Esse é o momento onde que a gente vai ver onde o Náutico quer chegar, e a gente sabe onde quer chegar, pela condição trabalho, estrutura e o suporte que a direção nos está dando. O Náutico está muito bem servido de tudo e basta a nós acrescentarmos em relação a resultado. Que o torcedor tenha paciência, confiança, porque e a gente vai chegar no momento decisivo e o Náutico vai estar mais pronto do que no ano passado.

EQUILÍBRIO DO GRUPO E ADVERSÁRIO

Está tudo em aberto no grupo do Náutico, tanto em baixo, quanto em cima. Até mesmo o Ferroviário-CE, hoje líder com 23 pontos, não tem uma classificação garantida. Porque com o Náutico vencendo hoje, dá um salto grande. Você vê que a pontuação do segundo e terceiro para o Ferroviário são de apenas dois pontos, e está em jogo ainda mais seis ou sete rodadas. São 18 a 21 pontos, então está tudo em aberto. O Náutico vai sim buscar uma das quatro vaga e independente de qual seja a colocação. O Náutico não está nessa busca de tentar pegar o primeiro ou segundo lugar. O Náutico vai ser forte sendo primeiro, segundo, terceiro ou quarto. Jogando mata-mata primeiro em casa ou fora, o Náutico quer chegar numa fase final muito forte para conseguir esse tão sonhado acesso para a Série B.

OUÇA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM