Jornal do Commercio
Notícia
Conselho Deliberativo

Polêmicas envolvem os bastidores das eleições para o Conselho Deliberativo do Náutico

As eleições do Náutico acontecem neste domingo, na sede dos Aflitos

Publicado em 06/12/2019, às 07h29

Edno Melo será reeleito presidente do Náutico / Brenda Alcântara/JC Imagem
Edno Melo será reeleito presidente do Náutico
Brenda Alcântara/JC Imagem
Fernando Castro
Twitter: @fernand0_castro

Se por um lado a eleição para o executivo de Náutico já está encaminhada, com a aclamação e reeleição do presidente Edno Melo e do vice-presidente Diógenes Braga, os bastidores das eleições do Conselho Deliberativo estão pegando fogo, com ataques e declarações polêmicas envolvendo os grupos que concorrem às vagas para o conselho. Coordenador da chapa Somos Todos Náutico, o candidato Newton Morais corre o risco de ter a candidatura impugnada nesta sexta-feira.

"Newton (Morais) tem uma ação contra o Náutico, de 2016, indo de confronto com o Conselho Deliberativo. Ele teve quatro anos para retirar a ação, ele perdeu e foi condenado a pagar as custas do processo mais os honorários de sucumbência. Mesmo assim ele não desistiu da ação, recorreu. Como um sócio que está processando o Náutico pode querer uma cadeira no conselho do clube? Não faz sentido isso. Não existe perseguição, o pedido de impugnação é para a candidatura dele e não da chapa", declarou o presidente Edno Melo, durante o programa Movimento Esportivo, da Rádio Jornal.

Newton Morais defende, no entanto, que o Conselho Deliberativo não possui o poder para punir um associado, cabendo isso apenas para a comissão eleitoral do Náutico que, representada pelo presidente Paulo Azevedo, havia negado o pedido de impugnação, na última quarta-feira. “O Conselho Deliberativo só pode punir o conselheiro. Nem o conselho e nem o executivo podem impugnar uma candidatura. Ele (Edno Melo) desconhece o estatuto. É lamentável que a presidência e o conselho não conheçam o estatuto", rebateu o candidato Newton Morais.



IMPUGNAÇÃO

A comissão eleitoral do Náutico entende que, se houver alguma punição, advertência, ou suspensão ao associado Newton Morais, a decisão teria que partir do executivo através de um processo administrativo. Questionado se iria agir dessa maneira, o presidente executivo Edno Melo não hesitou de que vai tentar colocar para frente a impugnação do candidato Newton Morais.

“Não tenha dúvida. Se (o caso) cair na minha mesa, ele (Newton Morais) pode se considerar hoje uma pessoa que não vai disputar a eleição,pelo simples fato dele estar processando o Clube Náutico Capibaribe. Nesse momento ele fere qualquer tipo de conduta. Se eu tiver essa decisão, ele vai ser impugnado”, afirmou Edno Melo.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM