Jornal do Commercio
Reflexão

'Até agora, não mostrei nada do que posso render', diz Everton Felipe

Jogador foi negociado pelo Sport com o São Paulo, mas não teve muitas chances de mostrar serviço por causa de problemas físicos

Publicado em 07/12/2018, às 10h00

Jogador apontou as lesões como barreiras para desempenho / São Paulo/Divulgação
Jogador apontou as lesões como barreiras para desempenho
São Paulo/Divulgação
JC Online

O meia Everton Felipe demonstrou certo alívio por 2018 estar chegando ao fim. Por meio das redes sociais, o pernambucano fez uma espécie de desabafo, apontando este ano como um dos piores de sua carreira. O jogador foi negociado pelo Sport ao São Paulo e integra o tricolor paulista desde o segundo semestre.

"Ficar lesionado por muito tempo, ficar sem jogar.... foram as piores coisas que aconteceram na minha vida. Que 2019 seja um ano diferente, que eu consiga mostrar meu melhor futebol", escreveu o meia.



AUTOCRÍTICA

Everton Felipe também se mostrou bastante crítico consigo, apontando que, pelo São Paulo, não conseguiu fazer o que é capaz. "Até agora, para ser sincero, não mostrei nada do que posso render. Que na próxima temporada, eu consiga dar toda a felicidade que os são-paulinos merecem", completou.

 


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM