Jornal do Commercio
TÊNIS DE MESA

Calderano faz história e vence número 1 do mundo no tênis de mesa

Brasileiro chegou às quartas de final da competição e vai enfrentar o japonês Tomokazu Harimoto

Publicado em 09/03/2018, às 17h23

Hugo Calderano conquistou contra o alemão a maior vitória da sua carreira / ITTF/Divulgação
Hugo Calderano conquistou contra o alemão a maior vitória da sua carreira
ITTF/Divulgação
Estadão Conteúdo

Em grande momento, Hugo Calderano obteve nesta quinta-feira uma vitória histórica para o tênis de mesa brasileiro. Ele derrotou o número 1 do mundo na modalidade, o alemão Timo Boll, por 4 sets a 1, com parciais de 11/9, 11/9, 11/8, 7/11 e 12/10, nas oitavas de final do Aberto do Catar.

Com o triunfo, Calderano chegou às quartas de final da etapa Platinum do Circuito Mundial, equivalente a um grand slam do tênis. Ele vai encarar o japonês Tomokazu Harimoto, 12.º do mundo, neste sábado. Se avançar, pega o vencedor da partida entre o chinês Lin Gaoyuan (quarto) e Wong Chun Ting (sexto), de Hong Kong.

Esta foi a maior vitória da carreira de Calderano, que segue surpreendendo e alcançando feitos inéditos para o tênis de mesa brasileiro. Em janeiro, ele conquistou o bronze no Aberto da Hungria, primeira etapa do Circuito Mundial. Em fevereiro, alcançou o 15.º lugar no ranking, melhor colocação de um latino-americano em todos os tempos. E ainda conduziu o Brasil às quartas de final da Copa do Mundo por equipes.



CALDERANO JÁ HAVIA DERROTADO BOLL

Antes de derrotar Boll, Calderano tinha o sétimo colocado Wong Chun Ting como rival de melhor ranking que derrotou, no mês passado. O brasileiro inclusive já havia derrotado o alemão em outra oportunidade, há quatro anos, quando o rival era o nono melhor do mundo.

Em seu currículo, Calderano ainda tem a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2014, o ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015 e o nono lugar na Olimpíada do Rio 2016, melhor resultado olímpico da história do País no tênis de mesa. Além disso, já acumula dez medalhas no Circuito Mundial: quatro ouros, três pratas e três bronzes.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM