Jornal do Commercio
Turim

Apático, Brasil perde final do Mundial de vôlei para a Polônia

Dificuldades de virar bolas e de acertar o bloqueio comprometeram time masculino brasileiro

Publicado em 30/09/2018, às 17h37

Brasil não teve poder de reação contra a Polônia / Fivb/Divulgação
Brasil não teve poder de reação contra a Polônia
Fivb/Divulgação
JC Online

A Polônia segue sendo o grande "calo" da seleção brasileira masculina de vôlei no Mundial da modalidade. Neste domingo (30), o time do País voltou a perder a decisão do torneio para os poloneses, assim como aconteceu em 2014. Em Turim, na Itália, os comandados de Renan Dal Zotto foram atropelados por 3 sets a 0) (28/26, 25/20 e 25/23). Com a conquista, os europeus igualaram o número de títulos do Brasil, com três troféus no evento. Além de 2014 e 2018, a Polônia também foi campeã em 1974.

No primeiro set, assim como nos demais, o grande problema do Brasil foram a fragilidade do bloqueio e a dificuldade de os ponteiros virarem bolas. O País até esboçou uma reação na reta final da parcial, mas dois erros seguidos de saque - de Bruninho e Lipe - atrapalharam as pretensões brasileiras de vitória.

As dificuldades seguiram na parcial seguinte. Lipe apresentou grande dificuldade para colocar as bolas no chão e o bloqueio brasileiro não se acertava. Os destaques do País foram o jovem ponteiro Douglas e o oposto Wallace. Ainda assim, o Brasil não foi capaz de reagir e perdeu novamente, desta vez, por 25/20.



No último set, ficou aparente quanto os brasileiros estavam abatidos. Renan Dal Zotto tirou o levantador e capitão Bruninho e colocou William na vaga, mas não adiantou. O Brasil seguiu sem poder de reação e perdeu a oportunidade de conquistar o quarto título da história. O terceiro set foi fechado em 25/23 pela Polônia

Mais cedo, os Estados Unidos superaram a Sérvia por 3 sets a 1 e ficaram com a medalha de bronze.

ATÉ 2022

A próxima edição do Campeonato Mundial de Vôlei só acontecerá em 2022. A Rússia é forte candidata a receber a edição subsequente do torneio.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM