Jornal do Commercio
atletismo

Jamaicano sofre colapso e cai na pista de atletismo em Nova York

Kemoy Campbell sofreu um colapso durante os 3.000m do Millrose Games. Ele foi encaminhado ao hospital e colocado em coma induzido

Publicado em 12/02/2019, às 08h56

Kemoy disputou os Jogos Olímpicos do Rio / Reprodução/Instagram
Kemoy disputou os Jogos Olímpicos do Rio
Reprodução/Instagram
JC Online

O jamaicano Kemoy Campbell protagonizou uma das cenas mais chocantes do cenário esportivo dos últimos dias. Ele disputava os 3.000m rasos do Millrose Games, em Nova York, nos Estados Unidos, quando caiu na pista e assustou seus rivais e pessoas que acompanhavam a prova. Kemoy participou dos 5.000m dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

COLAPSO

Campbell ficou cerca de 30 minutos na pista aguardando atendimento médico. Quando finalmente foi atendido, os médicos o encaminharam para o Centro Médico de Irving, na Universidade Presbiteriana e da Universidade de Columbia, e o colocaram em coma induzido.  



 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

Doing what I do best #raceweekend #running #proathlete #millrosegames

Uma publicação compartilhada por Kemoy R Campbell (@kemoy_campbell) em


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM