Jornal do Commercio
Notícia
jogos pan-americanos

Erica Sena conquista medalha de bronze na marcha atlética do Pan

Marchadora pernambucana Erica Sena conquista medalha de bronze após ser punida em 2min no final dos 20km

Publicado em 04/08/2019, às 17h53

Erica Sena pensou em desistir, mas voltou para brigar por terceiro lugar / Luis ROBAYO / AFP
Erica Sena pensou em desistir, mas voltou para brigar por terceiro lugar
Luis ROBAYO / AFP
Gabriela Máxima

A pernambucana Erica Sena conquistou a primeira medalha para o atletismo do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Ontem, ela liderou boa parte do percurso, mas foi surpreendida com uma punição faltando poucos quilômetros para concluir a prova. Com isso, ela encerrou os 20km da marcha atlética no terceiro lugar com o tempo de 1h30min34seg. A colombiana Sandra Arenas foi a vencedora da prova, com 1h28min03seg, enquanto a a peruana Kimberly Garcia ficou com a segunda colocação, com 1h29min. Na versão masculina da marcha, o brasiliense Caio Bonfim faturou a prata, com a marca de 1h21min57, seis segundo atrás do campeã Brian Daniel Pintado, do Equador.



PUNIÇÃO

Erica iniciou a prova como grande favorita ao título, afinal, é a terceira marchadora do ranking da Federação Internacional de Atletismo (Iaaf) e tem a melhor marca da temporada. Ela, inclusive, liderou a prova até aproximadamente o quilômero 14, quando recebeu punição de dois minutos. “O objetivo era ganhar o ouro. Tinha o melhor tempo do que minhas adversárias da prova. No final fui punida. A marcha às vezes é injusta. A nível mundial, nunca tive problemas e aqui só tenho lamentar”, disse a pernambucana, que completou. “Não dava mais para brigar pelo ouro, mas o pessoal da confederação disse que dava para brigar pelo bronze e aí voltei em quarto lugar”, lembrou Erica, que pensou em desistir da prova. 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();