Jornal do Commercio
Notícia
vôlei

Seleção masculina de vôlei vence os EUA e abre vantagem na Copa do Mundo

A seleção brasileira masculina de vôlei acumula sete vitórias e 21 pontos na Copa do Mundo. É líder absoluto da competição

Publicado em 10/10/2019, às 09h19

Seleção masculina é líder da Copa  / FIBV/Divulgação
Seleção masculina é líder da Copa
FIBV/Divulgação
JC Online

A campanha perfeita da seleção brasileira masculina de vôlei na Copa do Mundo foi ampliada nesta quinta-feira com uma importante vitória. Em Hiroshima, a equipe superou os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 25/23, 25/22 e 25/17, aumentando a sua vantagem na liderança da competição.

O sétimo triunfo levou o Brasil aos 21 pontos, com três de vantagem para a Polônia, que aproveitou a derrota dos norte-americanos, agora em terceiro lugar com 17, para assumir a segunda posição. A equipe nacional voltará a jogar nesta sexta-feira, às 2h (de Brasília), contra a Tunísia, a pior seleção do torneio, com sete derrotas.

CAMPANHA VITORIOSA

Na sua campanha, o Brasil passou por Canadá, Austrália, Egito, Rússia e Irã em Nagano, depois derrotando Argentina e Estados Unidos em Hiroshima. Depois do confronto com os tunisianos, será a vez de encarar, em ordem, Polônia, Japão e Itália, entre domingo e terça-feira.



Renan escalou a seleção com Bruno, Alan, Lucão, Maurício Souza, Leal e Lucarelli, além do líbero Thales. Além disso, Fernando Cachopa e Felipe Roque entraram durante o duelo. Alan foi o maior pontuador do Brasil na partida, com 16, um a mais do que Leal. O norte-americano Aaron Russell também marcou 16 pontos.

No primeiro set, o Brasil chegou a abrir vantagem de 8/5, apoiado pela ótima passagem de Leal no saque, mas os norte-americanos reagiram, também forçando o serviço, indo ao segundo tempo técnico ganhando por 16/15. A disputa, então, seguiu equilibrada até o fim, com a seleção se dando melhor e a fechando com um ataque de Lucarelli.

Esse equilíbrio se repetiu no segundo set, com leve predomínio brasileiro, que foi para a última parada obrigatória com a vantagem mínima - 16/15. E conseguiu deslanchar no fim, fazendo 25/22 após ataque de Leal. Já no terceiro set, os norte-americanos ofereceram resistência, chegaram a fazer 12/10, mas depois a seleção se impôs, com Alan fechando a parcial em 25/17.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM